Notícias de saúde

Descargas de banheiros podem disseminar coronavírus

18 de junho de 2020 (Bibliomed). Modelos de computador desenvolvidos por pesquisadores na China sugerem que a descarga de um vaso sanitário pode produzir uma nuvem de gotículas de aerossol contendo o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Vários estudos mostraram que as partículas de COVID-19 persistem nas fezes de pacientes infectados, independentemente de os pacientes apresentarem ou não sintomas gastrointestinais. A pesquisa mais recente, publicada na revista Physics of Fluids, sugere que se as partículas de coronavírus puderem entrar nos banheiros, a descarga poderá aerossolizá-las.

Para o estudo, os pesquisadores aumentaram um par de modelos dinâmicos fluidos projetados anteriormente para simular o movimento de inúmeras gotículas minúsculas que provavelmente seriam expelidas no ar por um vaso sanitário com descarga. Eles simularam a aerossolização de partículas virais por dois tipos de vasos sanitários: um com uma única entrada para liberar água e outro com duas entradas que produzem um fluxo rotativo.

As simulações mostraram que os dois tipos produziram velocidade vertical suficiente para criar uma nuvem de partículas de vírus em aerossol. De acordo com os modelos de computador, a descarga poderia impulsionar aerossóis a até um metro acima do assento do vaso sanitário, onde poderiam ser inalados ou assentar em superfícies.

Embora haja evidências crescentes de que a transmissão fecal-oral do COVID-19 é possível, ainda não há evidências epidemiológicas conclusivas de que a transmissão fecal-oral está ajudando a disseminação global do novo coronavírus. Contudo, os autores deste estudo acreditam que as autoridades de saúde pública devem levar a sério a possibilidade de transmissão fecal-oral.

Fonte: Physics of Fluids 32, 065107 (2020). DOI: 10.1063/5.0013318.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários