Notícias de saúde

Políticos brasileiros estão sendo monitorados para COVID-19

13 de março de 2020 (Bibliomed). O secretário de comunicação do governo, Fábio Wajngarten, foi diagnosticado com coronavírus depois de uma viagem para a Flórida, nos Estados Unidos, para uma série de compromissos do governo. O secretário viajou com o presidente Jair Bolsonaro e esteve junto com o presidente norte-americano Donald Trump.

Além do presidente e de Wajngarten, a comitiva contou com os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), e Bento Albuquerque (Minas e Energia), além dos senadores Nelson Trad (PSD-MS) e Jorginho Mello (PL-SC), da primeira dama, Michele Bolsonaro, e do filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL).

Jair Bolsonaro não apresenta sintomas, foi monitorado desde seu retorno dos Estados Unidos e submetido a exames, que apontaram que o presidente não foi infectado pelo COVID-19. Além dele, outros três ministros também foram submetidos ao teste, uma vez que, por terem mais de 60 anos, se enquadram no grupo de risco com maior probabilidade de desenvolver a forma mais grave da doença.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de 73 anos, foi informado sobre o monitoramento de Bolsonaro e afirmou não estar preocupado. O primeiro ministro canadense, Justin Trudeau, está em quarentena depois que sua mulher, Sophie Grégoire Trudeau, foi diagnosticada com COVID-19. Um ministro australiano e a vice-presidente do Irã, Masoumeh Ebtekar também testaram positivo. No Irã, quatro políticos morreram em decorrência de complicações pelo COVID-19.

O governo anunciou, na tarde de quinta-feira (12/03) que destinará R$5 bilhões ao combate do coronavírus por meio de uma Medida Provisória.  Com a liberação, o governo espera direcionar, através do Sistema Único de Saúde (SUS), 2 mil leitos de UTI para o tratamento de pacientes com COVID-19, além de convocar mais de 5 mil profissionais pelo programa Mais Médicos. O grupo de risco para desenvolver a forma mais grave do COVID-19 inclui idosos, pessoas com doenças crônicas e imunossuprimidos, além de crianças.

Fonte: Ministério da Saúde. 12 de março de 2020.

Reprodução - foto pública

Copyright © 2020 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários