Notícias de saúde

Crianças portadoras de epilepsia sob maior risco de morte prematura

17 de novembro de 2014 (Bibliomed). As crianças portadoras de epilepsia têm um risco aumentado de morte prematura, segundo um novo relatório dos Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças. O novo estudo descobriu que para crianças até aos 18 anos de idade com epilepsia, o risco anual de morte foi de 0,84 por cento, em comparação com 0,22 por cento para as crianças da mesma faixa etária sem epilepsia.

Das cerca de 450 mil crianças com epilepsia nos Estados Unidos, cerca de 53 por cento têm outros problemas médicos, de acordo com a informação do estudo. Os óbitos estão relacionados não tanto à epilepsia, mas mais por outras causas, sendo os autores do estudo.

Muitas das mortes estão relacionadas a condições, tais como defeitos congênitos, paralisia cerebral, deficiência do desenvolvimento, anormalidades cardíacas e distúrbios do cérebro e do sistema nervoso, incluindo tumores. Além disso, infecções, como a pneumonia ocorrem com maior frequência em jovens com epilepsia.

O estudo foi baseado em dados do estado da Carolina do Sul 2000-2011, e incluiu mais de 13.000 crianças com epilepsia. Esses dados refletem o risco de morte prematura entre crianças com epilepsia em todo o país.

Este estudo confirma o que os neurologistas pediátricos têm reconhecido por muito tempo, ou seja, que o risco de morte da própria epilepsia e as doenças subjacentes é um problema sério.

Fonte: Nov. 7, 2014, Morbidity and Mortality Weekly Report.

Copyright © 2014 Bibliomed, Inc.

Veja também

Faça o seu comentário
Comentários