Publicidade

Notícias de saúde

Estresse Pode Causar Acúmulo de Gordura no Abdome

Por Penny Stern

NOVA YORK (Reuters Health) - Você está estressado? Se não tiver certeza, verifique sua cintura. Segundo uma equipe de pesquisadores, as mulheres mais magras com altos níveis de cortisol -- um hormônio associado ao estresse -- tendem a acumular gordura no abdome.

Ainda não está claro se o estresse realmente causa o acúmulo de gordura ou algum outro fator é responsável por ambos.

"O estresse psicológico pode aumentar a gordura abdominal em pessoas saudáveis com níveis residuais normais de cortisol e peso adequado", disse à Reuters Health, Elissa Epel, que atualmente está trabalhando na Universidade da Califórnia, São Francisco.

Esse processo pode causar problemas, já que a gordura abdominal -- mais que a acumulada nas nádegas e coxas -- aumenta o risco de aparecimento de doença cardíaca e diabete, por exemplo. Segundo Epel, esse problema fica evidente em mulheres magras, mas que têm "uma grande barriga redonda".

A equipe de pesquisadores observou 59 mulheres entre 30 e 46 anos de idade que foram submetidas a estresse psicológico durante três sessões.

Cerca de metade das mulheres tinha altos níveis de gordura abdominal em relação a outras partes do corpo, com as demais apresentando menores quantidades. A condição física variou das muito magras às obesas.

Amostras de saliva foram coletadas para medir o cortisol, um hormônio produzido pelas glândulas supra-renais em situações de estresse.

No geral, os pesquisadores verificaram que as mulheres com altos níveis de gordura abdominal -- independentemente de serem gordas ou magras -- foram mais vulneráveis ao estresse, apresentando altos níveis de cortisol quando estressadas, se comparadas a mulheres com menos gordura abdominal.

As mulheres mais esbeltas com gordura abdominal foram ainda mais vulneráveis, com altos níveis de cortisol quando enfrentaram os mesmos testes pela segunda ou terceira vez.

Conforme o trabalho publicado na edição de setembro/outubro do Psycosomatic Medicine (Medicina Psicossomática), "as mulheres magras secretaram cortisol todas as vezes que foram expostas ao mesmo teste (de indução de estresse)".

Os pesquisadores não sabem ao certo "por que as mulheres magras pareceram mais vulneráveis ao estresse que as com peso acima da média".

Ficou claro, de qualquer forma, que "as magras não se adaptaram ao estresse e relataram maiores emoções negativas e menor capacidade de lidar com a situação estressante".

Segundo Epel, os pesquisadores ficaram surpresos com as diferenças entre mulheres magras e gordinhas. A pesquisadora acredita que nas magras, "a gordura abdominal extra (pode ser) resultado da exposição a maior estresse e desequilíbrio hormonal, incluindo alto cortisol, enquanto naquelas acima do peso a gordura abdominal é, em parte, resultado da obesidade".

Segundo Epel, muitos fatores contribuem para a deposição de gordura abdominal incluindo herança genética, fumo, falta de exercício e dieta inadequada.

"Este estudo, entre outros semelhantes, acrescenta o estresse à lista", disse a pesquisadora.

"As pessoas podem administrar o estresse para melhorar a saúde", declarou Epel. "Nossas descobertas também acrescentam às muitas razões para fazer exercício, o controle do estresse e a redução do cortisol e da gordura abdominal."

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: