Publicidade

Notícias de saúde

Videogame demais pode trazer riscos para a saúde física e emocional

16 de agosto de 2012 (Bibliomed).  Jovens que dedicam muito tempo a videogames podem enfrentar ameaças perigosas à saúde e devem tomar cuidados especiais ao jogarem durante períodos longos de tempo.

Existem casos de pessoas que morreram ou precisaram ser hospitalizadas após terem sessões extensas de jogo. Dentre alguns casos, um adolescente Taiwanês foi encontrado morto após ficar 40 horas jogando Diablo 3 e um jovem do Reino Unido também morreu após jogar com seu X-box por 12 horas. Em ambos os casos a fatalidade foi causada por coágulos sanguíneos que se formaram durante o tempo passado em frente ao computador ou o videogame.

Apesar de esses serem casos extremos, eles são importantes para alertar pais e educadores dos riscos de se passar tempo demais sentado, sendo para diversão ou trabalho. Além disso, dedicar tempo demais aos jogos pode prejudicar a vida escolar e social do indivíduo. Os conteúdos dos jogos também podem ser uma questão delicada, já que existem estudos que estabelecem ligações entre a violência que ocorre na tela e comportamento agressivo nos jogadores. Porém, as pesquisas não são apresentam resultados conclusivos.

Se o rendimento e socialização do filho estão sendo comprometidos pelo passatempo, pais podem tomar medidas simples de correção, como a limitação de tempo que ele poderá passar jogando. Mas se eles perceberem uma associação entre a agressividade na tela e atitudes da criança ou adolescente, os pais podem ter mais problemas para controlarem a situação e procurar ajuda profissional pode ser indicado.

Vale lembrar que não serão todos os jovens que enfrentarão serão afetados dessa forma. De acordo com o psicólogo Patrick Markey nem todos são susceptíveis à exposição de violência dessa forma.

“A verdade da questão é que a maioria das pessoas consegue lidar com essa mídia, mas algumas pessoas com uma pré-disposição específica (...) podem ser um pouco mais agressivas”, ele explica. “A parte mais importante é que não existe realmente uma pesquisa que sugere que videogames têm um efeito diferente do que a televisão ou filmes. Isso nunca foi empiricamente mostrado. Qualquer mídia tem o objetivo de nos cativar emocionalmente, e videogames são uma forma de mídia, até mesmo uma forma de arte”, completa Markey.

A pesquisa de Markey foi publicada em 2010 no periódico Review of General Psychology.

Fonte: Live Science, 10 de agosto de 2012

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: