Publicidade

Notícias de saúde

Estruturas inúteis do corpo são marcas da evolução dos seres humanos

12 de julho de 2012 (Bibliomed). Com a evolução do corpo humano, algumas estruturas que antes eram necessárias para o funcionamento do organismo perderam sua utilidade. Como deixamos de precisar delas, elas se atrofiaram ou degeneraram, e atualmente já não têm função nenhuma no corpo humano. Conheça abaixo algumas das partes mais inúteis do nosso corpo:

O apêndice: em animais que comem vegetais, o apêndice é uma parte do sistema digestivo. Em humanos, ele já não possui essa função, e pessoas que o retiram não parecem sentir falta. Porém, uma pesquisa publicada em 2009 sugere que ele pode armazenar bactérias benéficas ao funcionamento do intestino.

O cóccix: ancestrais humanos tinham caudas que os ajudavam a se equilibrar, mas quando eles aprenderam a andar elas deixaram de ter utilidade. O cóccix é um vestígio disso.

Mamilos masculinos: homens possuem mamilos porque no útero o feto pode se tornar tanto uma menina quanto um menino. Essencialmente, todos os fetos começam a se desenvolver como mulheres, mas a testosterona guia o desenvolvimento para um sexo ou outro.

Músculo eretor do pelo e pelos corporais: em diversos animais os músculos eretores de pelos causam arrepios e fazem com que eles pareçam maiores em situações de ameaça. Para ancestrais humanos, essa habilidade poderia ser útil para amedrontar inimigos.

Dentes sisos: cientistas têm algumas teorias quanto ao dentes sisos. Um motivo para falta de utilidade dessas estruturas pode ser que a evolução do nosso corpo fez com que a mandíbula diminuísse com o tempo, deixando pouco espaço para que eles cresçam. Outra possível explicação aponta para a higiene da boca. Antes que a escovação dos dentes se tornasse parte da vida dos humanos, um jovem adulto perdia boa parte dos seus dentes, fazendo com que o nascimento dos sisos viesse em boa hora.

Fonte: Live Science, 11 de julho de 2012.

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: