Publicidade

Notícias de saúde

Cultura estóica militar pode impedir que soldados suicidas procurem ajuda

12 de junho de 2012 (Bibliomed). Quando voltam para casa, soldados que sobreviveram a guerras têm que enfrentar diversos problemas, um deles sendo o risco de suicídio. Dados recentes do Pentágono mostram que nos primeiros 155 dias de 2012 ocorreram 154 suicídios de soldados americanos que estiveram nas guerras do Iraque e Afeganistão.

A taxa mostra uma elevação preocupante nos números de suicídios, em comparação com taxas de anos passados. De acordo com a Associated Press, que obteve os dados, oficiais militares e psicólogos não sabem explicar a causa dos suicídios, mas eles acreditam que o problema pode ser causado, em parte, devido à cultura militar, que valoriza o estoicismo masculino e a “pose de durão” sob estresse.

Apesar de a resistência emocional, o estoicismo e a auto-suficiência serem ferramentas importantes para a vida militar, fora das zonas de guerra essas características podem dificultar a superação de traumas e sentimentos negativos.

“É um equilíbrio delicado entre dizer que é um sinal de força pedir ajuda e dizer que é um sinal de força ser capaz de enfrentar adversidades com auto-suficiência. É sempre desafiador para a liderança ser capaz de encontrar esse equilíbrio”, explica o pesquisador Eric Caine, da Universidade de Rochester (EUA).

Fonte: Live Science, 8 de junho de 2012

Copyright © 2012 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: