Publicidade

Notícias de saúde

Agência Aprova Testes de Vacina Contra Aids em Humanos

Por Richard Woodman

LONDRES (Reuters Health) - A Agência de Controle de Medicamentos do Reino Unido aprovou os testes humanos de uma candidata a vacina contra Aids desenvolvida para uso na África, anunciou a Iniciativa Internacional de Vacina de Aids (Iavi) na quinta-feira.

A vacina MVA (vacina modificada com cepa Ankara) é o segundo componente de uma nova estratégia de vacinação de reforço. O primeiro componente, a vacina de DNA, começou a ser testada em estudos de fase 1 em Oxford, Inglaterra, no final de agosto.

A Iavi disse que a vacina MVA também será testada em Oxford e depois em Nairóbi. Os dois componentes serão, então, testados em combinação em Oxford e Nairóbi.

As duas candidatas a vacina são o produto de uma parceria entre a equipe de Andrew McMichael, da Unidade de Imunologia Humana do Conselho de Pesquisa Médica, da Universidade de Oxford, e J.J. Bwayo, da Universidade de Nairóbi, no Quênia.

"Estudos pré-clínicos com a combinação de DNA + MVA confirmaram a estratégia de que juntando as duas vacinas as respostas imunológicas contra o vírus são otimizadas, comparada à vacinação com a (vacina) de DNA ou MVA sozinha", afirmou McMichael.

O motivo deste avanço vem de estudos com prostitutas em Nairóbi, algumas das quais resistiram a infecções por muitos anos.

"Esperamos que esta vacina estimule a mesma forte resposta imunológica celular ao HIV que observamos nestas mulheres", disse Bwayo, presidente do Departamento de Microbiologia Médica, na Universidade de Nairóbi.

A parceria entre Oxford e Nairóbi é a primeira de quatro parcerias de desenvolvimento de vacinas financiadas pela Iavi -- um conselho científico que tem como objetivo acelerar o desenvolvimento de vacinas contra Aids.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: