Publicidade

Notícias de saúde

Lipoaspiração não combinada com exercícios pode ser danosa

10 de outubro de 2011 (Bibliomed). Muitas pessoas insatisfeitas com seu corpo buscam na cirurgia plástica a solução para seus problemas. A lipoaspiração, cada vez mais comum, parece, à primeira vista, a solução mais rápida para se livrar das gordurinhas extras. Contudo, se não aliada a exercícios físicos regulares no pós-operatório pode acarretar em um aumento significativo da gordura visceral, localizada na região entre os órgãos e extremamente danosa, pois esta associada ao aumento do risco cardiovascular.

Estudo realizado na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da Universidade de São Paulo (USP) mostra a importância da realização de exercícios físicos após a cirurgia. A pesquisadora Fabiana Braga Benatti, autora do estudo, explica que os exercícios inibem o aumento dessa gordura e facilita o tratamento pós-operatório.

Fabiana estudou 36 mulheres, com Índice de Massa Corporal (IMC) abaixo de 30, que se submeteram à realização da lipoaspiração na região abdominal. As mulheres foram divididas em dois grupos: um que se submeteu à prática de atividades físicas após a cirurgia, e outro que manteve uma vida sedentária.

Dois meses depois da cirurgia, o primeiro grupo foi submetido a uma série de exercícios de força e aeróbicos, três vezes semanais, durante quatro meses, enquanto o segundo permaneceu sem atividades regulares. Foram realizados exames antes e depois do experimento.

Os resultados mostraram que no grupo das mulheres sedentárias, o ganho da massa visceral foi de 10%, fato não percebido pelas pacientes, pois o aumento desta gordura interna do corpo é dificilmente identificado no dia a dia, já que não representa grandes proporções em termos visuais.

No grupo das mulheres que se exercitaram, não houve aumento da gordura visceral, sendo essa inibida pela atividade física. Segundo Fabiana, uma explicação para isso seria o fato de que este tipo de gordura ser metabolicamente ativo e mais responsivo ao aumento das concentrações de adrenalina que ocorrem durante o exercício físico, além de o treinamento ter preservado o gasto energético das mulheres.

“A cirurgia não tem como objetivo a redução de peso, que diminui em média 1%. A pretensão da lipoaspiração é retirar a gordura localizada e modelar o corpo do paciente”, explica Fabiana.

Fonte: Agência USP, 06 de outubro de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: