Publicidade

Notícias de saúde

Nível de colesterol em brasileiros assusta médicos

05 de agosto de 2011 (Bibliomed). Existem dois tipos de colesterol. O bom, chamado de HDL, e o mau, chamado de LDL. O HDL é benéfico por facilitar a eliminação do mau colesterol do organismo ao retirá-lo das células. Já o LDL é o causador de problemas e doenças.

O colesterol, também conhecido como ‘gordura do sangue’ é encontrado em alimentos de origem animal e também em todas as células humanas. Ele é uma substância esbranquiçada, sem cheiro e gordurosa, necessário para a fabricação da bile, dos hormônios e da vitamina D. O excesso da substância no organismo faz com que placas de gordura se formem nas artérias, podendo causar doenças cardiovasculares. Acredita-se que 15% dos casos de derrame cerebral e 56% das doenças cardiovasculares sejam causadas por níveis elevados de colesterol.

Frente a essa realidade alarmante, no dia 7 de agosto deste ano a Sociedade Brasileira de Cardiologia irá lançar a Campanha Nacional de Controle do Colesterol. Além dos dados apurados pela SBC, uma descoberta realizada na Universidade de Warwick (Reino Unido) fortalece a necessidade da conscientização da população quanto a importância do controle do colesterol. Os pesquisadores identificaram um tipo de colesterol LDL que é ainda mais nocivo que os tipos já conhecidos. Outros estudos também apontam novos prejuízos causados pela substância, como a associação do colesterol a doenças como a demência senil, o Alzheimer, cânceres e artrite reumatóide.

Um dos maiores perigos relacionados ao colesterol alto é a dificuldade do diagnóstico da condição. Evandro Guimarães, presidente da Sociedade Mineira de Cardiologia (SMC), explica que “O colesterol alto não provoca sintomas e a única forma de saber se ele está elevado é através da realização do exame de sangue, que deve ser realizado durante as avaliações médicas de rotina, check-up e em todas as pessoas que apresentam fatores de risco para doenças cardiovasculares ou que possuam parentes de primeiro grau acometidos por infarto, angina, acidente vascular cerebral, insuficiência vascular periférica, displidemia, dentre outras doenças”.

A tabela abaixo mostra dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia que podem servir como referência quanto a níveis saudáveis e problemáticos do colesterol e também hábitos de vida e risco de doenças. Porém, a opinião de um médico é sempre imprescindível.

Adulto sadio
Colesterol total ideal: até 200mg/dl
Pessoas com fatores de risco: Colesterol LDL: até 130mg/dl
Pessoas com doenças coronarianas: Colesterol LDL: até 100mg/dl

Qual a vantagem de fazer o tratamento e quais os fatores de risco?

Controlar o colesterol
• Menos 33% de risco de infarto
• Menos 25% de risco de morte
• Menos de 20% de risco de derrame
Controlar a pressão arterial
• Menos 15% de risco de infarto
• Menos 42% o risco de derrame

Parar de fumar
• Menos 50% de risco de infarto
• Menos 70% e risco de morte
Perder peso e praticar exercícios físicos
• Menos 25% de risco de diabetes

Fonte: Associação Médica de Minas Gerais 2 de agosto de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: