Publicidade

Notícias de saúde

Atraso na fala não é fator para problemas comportamentais

06 de julho de 2011 (Bibliomed). O atraso que algumas crianças têm para começarem a falar não está relacionado a problemas comportamentais ou emocionais no futuro.

Inicialmente, aos dois anos, crianças que não falam tão bem quanto outras da mesma idade podem ter mau comportamento e serem mais difíceis de lidar. Porém, pesquisadores da University of Western Austrália afirmam que ao chegarem aos 5 anos, essas crianças já terão superado seus problemas comportamentais e serão como as outras.

Os pesquisadores acreditam que dificuldades emocionais em crianças que têm problemas para falar aos dois anos são devidas à dificuldade de elas se comunicarem e ao sentimento de frustração. Assim, quando essa situação é resolvida, o comportamento melhora.

“Parece que o atraso da fala em si não é um fator para problemas comportamentais e emocionais mais tarde (na vida da criança). Mas, nós temos boas evidências de que se problemas com a linguagem persistem durante os anos de escola, então essas crianças têm maiores riscos de dificuldades psiquiátricas”, afirma o pesquisador Andrew Whitehouse.

Para que os pais possam ajudar seus filhos nessa fase, o conselho dos cientistas é que eles dêem à criança um ambiente que favoreça o aprendizado da linguagem. Eles devem dedicar tempo especial para brincadeiras com o filho, leituras e conversas, interagindo com eles em seus próprios níveis.

Fonte: Live Science 4 de julho de 2011

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: