Publicidade

Notícias de saúde

Morre o Segundo Bebê dos Óctuplos Italianos

MILÃO (Reuters) - Morreu na segunda-feira o segundo gêmeo dos oito nascidos de uma mãe italiana, informou a porta-voz do hospital onde as crianças nasceram.

A bebê, Cristina, sofreu problemas sanguíneos durante a noite e não resistiu.

A siciliana Marinella Mazzara, de 31 anos, deu à luz no domingo sete bebês do total de oito que gestou, mas um deles, um menino, morreu pouco após o parto.

O primeiro bebê, uma menina, havia nascido de parto natural na quarta-feira passada. O segundo, o menino que nasceu no início da noite de domingo, também nasceu de parto natural. Os outros seis -- três meninos e três meninas -- nasceram várias horas mais tarde, de cesárea.

Segundo a porta-voz do hospital Niguarda, em Milão, os seis bebês sobreviventes, alguns dos quais pesam apenas 500 gramas, estão "relativamente bem".

Se todos seus bebês tivessem sobrevivido por mais de uma semana, Mazzara, dona-de-casa da cidadezinha rural de Ballata, na Sicília, teria quebrado um recorde mundial.

Os bebês nasceram na 25a e 26a semana de gestação. O tempo normal de uma gravidez é de 40 semanas.

Segundo especialistas, eles têm apenas 50 por cento de chances de sobrevivência, porque os órgãos vitais e o sistema nervoso central ainda não estão suficientemente desenvolvidos em bebês tão pequenos e tão prematuros.

O maior número de bebês já nascidos juntos foi visto em Sydney, em 1971, onde uma mulher deu à luz nove bebês, mas nenhum deles viveu por mais de seis dias.

Em 1985 uma turca que tinha tomado medicamentos para aumentar sua fertilidade deu à luz óctuplos, mas seis deles morreram menos de 12 horas após o parto e os dois remanescentes viveram por apenas três dias.

Em agosto de 1996 a britânica Mandy Allwood, de 32 anos, ficou grávida de oito bebês e rejeitou o conselho dos médicos, para os quais deveria abortar alguns deles. Todos morreram.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: