Publicidade

Notícias de saúde

Droga Alivia Sintomas e Reduz Mortes por Meningite

LONDRES (Reuters) - Uma nova droga experimental, baseada em proteína natural, pode aliviar sintomas graves e reduzir as mortes provocadas por meningite bacteriana, informaram médicos na sexta-feira.

A droga, chamada de rBPI21, é um clone de parte de uma proteína produzida pelas células brancas do sangue, que lutam contra a infecção. Funciona como antibiótico natural, pois neutraliza uma toxina na bactéria que causa danos nas células do sangue, nos tecidos e nos órgãos.

"A droga reduz as complicações graves da doença", disse em entrevista pelo telefone Brett Giror, do Centro Médico Infantil de Dallas, no Texas.

"O estudo traz fortes indícios de que a droga seja capaz de diminuir as taxas de mortalidade", acrescentou Giror.

Ela está sendo desenvolvida pela empresa biofarmacêutica Xoma Ltd. -- em parceria com a gigante de produtos para cuidados médicos Baxter -- sob o nome de Neuprex.

A meningite bacteriana é uma inflamação das membranas do cérebro e da medula espinhal, que requer tratamento por toda a vida. A doença é conhecida pela rapidez com que se espalha pelo sangue e provoca a morte.

Os primeiros sintomas -- febre alta, arrepios, dor de cabeça, vômito e sensibilidade à luz -- são frequentemente confundidos com gripe, mas uma erupção cutânea vermelha e rigidez no pescoço são sinais seguros da doença.

Setenta por cento dos casos são causados por três tipos de bactéria. A taxa de mortalidade é de 15 por cento.

Muitos pacientes que sobrevivem à doença sofrem, a longo prazo, amputação de membros, problemas de pele e danos cerebrais.

Giroir e seus colegas estudaram os efeitos do rBPI21 em 190 crianças com casos graves da doença e compararam os resultados com 203 crianças que receberam placebo (substância inócua).

Os resultados dos testes, publicados na revista médica The Lancet, mostraram que cerca de 10 por cento das crianças do grupo de placebo morreram da doença, comparados aos 7,4 por cento que receberam a droga. Estas também tiveram menos amputações de membros.

Como a doença se espalha rapidamente, o diagnóstico e o tratamento precoces são vitais. Giror e seus colegas informaram que muitas das crianças do estudo não receberam a droga até cerca de seis horas depois do diagnóstico, porque tiveram de ser transferidas para um centro de triagem.

De acordo com os pesquisadores, o ideal seria que o medicamento fosse administrado mais cedo, o que teria melhorado o resultado.

"No geral, os resultados indicaram que o rBPI21 ajuda a diminuir as complicações da doença meningocócica", concluíram os pesquisadores.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: