Publicidade

Notícias de saúde

Estudo pode revelar nova vacina contra tuberculose

26 de janeiro de 2011 (Bibliomed).  Uma equipe de pesquisadores norte-americanos e europeus descobriram uma nova vacina mais forte contra a infecção da tuberculose. Testada em camundongos, a nova vacina mostra-se mais eficiente do que as chamadas BCGs, aplicadas em seres humanos.

Financiada pelo Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID), parte dos Institutos Nacionais de Saúde, e pela Fundação Bill & Melinda Gates Foundation, a pesquisa foi realizada na Universidade do Colorado e teve como objetivo acelerar o processo de descoberta de vacinas e de novos tratamentos para a tuberculose.

Por ano, a tuberculose mata cerca de 1,7 milhões de pessoas no mundo, sendo ainda uma das principais causas de incapacidade e óbitos. Nos últimos anos têm-se notado uma maior resistência da doença aos medicamentos, dado alarmante uma vez que a única vacina contra a tuberculose com uso autorizado em seres humano é a BCG. Essa, apesar de proteger contra a fase inicial da doença, não impede a infecção latente, ou seja, não evita que a bactéria Mycobacterium tuberculosis, causadora da doença, permaneça no corpo por longos períodos latentes. Isso indica que, mesmo que a pessoa esteja aparentemente bem, ela pode desenvolver a doença em algum período da vida.

A nova vacina, chamada de H56, a é a combinação de duas proteínas já utilizadas na fórmula anterior com uma nova proteína de resposta, produzida pelos animais durante o período em que estiveram infectados com a doença.  A H56, foi administrada a camundongos infectados antes e após a vacinação BCG. Após seis semanas, os ratos foram expostos ao M. tuberculosis. Aqueles em que a nova vacina foi aplicada mostraram melhor controle da doença e menores índices das bactérias nos pulmões.

Fonte: Nature Medicine, 23 de janeiro 2011.

Copyright © 2011 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: