Publicidade

Notícias de saúde

Herpes pode se manifestar nos olhos, alerta especialista

28 de dezembro de 2010 (Bibliomed). O Ministério da Saúde estimou recentemente que mais de 640 mil brasileiros são portadores de vírus causadores do herpes - doença sexualmente transmissível que não tem cura. O que muitas pessoas não sabem é que, além de se manifestar na região genital e na boca, a doença pode acometer também os olhos. "Todos os portadores de herpes correm o risco de ter seus olhos atingidos. Na sua forma ocular, a herpes pode causar uma inflamação na superfície ou mesmo na parte interna do olho, provocando uma uveíte", explica o oftalmologista Victor Saques Neto, do Hospital Oftalmológico de Brasília.

O herpes se manifesta principalmente na pele, causada por dois tipos de vírus: o Herpes Simples Vírus e o Varicela Zoster. O primeiro é transmitido pelo contato físico e pode ser do tipo 1 - que se manifesta em feridas no rosto e na região labial - ou do tipo 2, que é mais comum nas áreas genitais. "Tanto as variações Simples quanto Zoster manifestam-se nos olhos e podem trazer prejuízos à visão de seus portadores", alerta o especialista.

De acordo com o médico, as manifestações oculares do vírus são indicadas por sinais que vão desde vermelhidão dos olhos, fotofobia, lesões na pálpebra, até a perda da visão central. "Os indivíduos que perceberem esses sinais, mesmo que não saibam se são ou não portadores do vírus do herpes, devem procurar um oftalmologista com urgência", aconselha o especialista.

Sem o tratamento adequado, os danos podem ser agravados. O quadro pode evoluir de pequenas vesículas, inchaços e vermelhidão das pálpebras para lesões na córnea, as chamadas ceratites herpéticas. Há risco, ainda, de inflamações na íris, o que causa a uveíte herpética e na retina ocorrem lesões que podem comprometer a visão.

Prevenção e tratamento

O contágio ocorre por meio do contato direto do vírus com o organismo, por isso, os cuidados com a higiene são essenciais. "Como nas demais DSTs, o uso de preservativos durante as relações sexuais diminui o risco de contaminação. Além disso, é importante reforçar o hábito de higienizar as mãos com frequência e evitar tocar os locais infectados. Itens de uso pessoal como copos, talheres e escovas de dente não devem ser compartilhados diante deste diagnóstico", orienta o médico.

E, em caso de sinais da doença, um médico deve ser consultado, pois, apesar do herpes não ter cura, ela tem tratamento. As infecções são tratadas com antivirais, e as manifestações oculares requerem medicamentos apropriados. "Para tratar a herpes ocular é indicada uma pomada específica quando as feridas são externas e medicamentos de via oral para tratar manifestações do vírus no interior do olho", conclui o especialista.

Fonte: ATF Comunicação Empresarial. Press release. 27 de dezembro de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: