Publicidade

Notícias de saúde

Especialista explica como evitar os fungos - “vilões das alergias respiratórias”

Especialista explica como evitar os fungos - “vilões das alergias respiratórias”

29 de outubro de 2010 (Bibliomed). Dermatophagoides, Blomia e Aspergillus. Os nomes são estranhos, mas o que causam é bastante comum: alergias respiratórias. As três denominações, desconhecidas para a maioria da população, fazem referência aos principais gêneros de fungos que se propagam em épocas úmidas do ano e em lugares pouco ventilados. Segundo o pneumologista Camilo Faoro, os fungos prejudicam o sistema respiratório, sobretudo devido às alergias - tanto de via aérea superior, causando rinite, quanto da via aérea inferior, com a asma.

O especialista explica que, embora eles possam causar problemas para muitos, nem todas as pessoas são alérgicas aos fungos, e mesmo as portadoras de asma ou rinite alérgica podem não ser afetadas por esses germes. “Algumas tem alergias e outras não. Não se trata de ser imune aos fungos ou outros microbiotas. Todos têm um sistema de defesa do organismo, contudo, os problemas respiratórios são causados pela alergia a esses germes”, destaca o médico.

De acordo com o pneumologista, a propagação de fungos ocorre em fases do ano com muita umidade, sobretudo no outono e inverno, em que há umidade associada a pouca ventilação dentro de ambientes, e menor luminosidade. Entretanto, apesar de os fungos estarem por todos os lados, é possível evitar ou diminuir sua presença dentro de casa. “É necessário muito cuidado com a higiene da casa e dos alimentos”, afirma o especialista.

Para manter o ambiente longe da ação dos fungos, Camilo Faoro recomenda limpar a casa sempre, tomando o cuidado de lavar e secar bem as áreas de possível infiltração, e sem deixar acúmulo de água em pisos e móveis, para evitar a formação de mofo. Além disso, as pessoas devem abrir as janelas para permitir a presença de sol e arejar o ambiente. Outra dica importante é em relação aos alimentos, que devem ser bem guardados e refrigerados, não ficando por muito tempo ao ar livre - principalmente com o tempo quente e úmido -, e sem ficar guardados por longo tempo após abertos.

Fonte: Lide Multimídia. Press release. 28 de outubro de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: