Publicidade

Notícias de saúde

Tabagismo é mais questão de hábito que de vício, sugere estudo

19 de julho de 2010 (Bibliomed). O tabagismo pode ser mais uma questão de hábito do que de dependência química, segundo especialistas da Universidade de Tel Aviv, em Israel. Em artigo publicado neste mês no Journal of Abnormal Psychology, os pesquisadores destacam que os resultados de um estudo com comissários de bordo indicam por que, para muitos fumantes, o uso de adesivos ou gomas de mascar de nicotina não é eficaz para largar o cigarro, mas programas de cessação do tabagismo com terapia psicológica podem ser bem sucedidos para esses fumantes.

Monitorando os níveis fissura - ou vontade urgente de fumar - de comissários de bordo durante voos com duração de 10 a 13 horas e em voos de três a cinco horas, os pesquisadores descobriram que o tempo dentro do avião não tinha impacto significativo na “necessidade” de fumar. Na realidade, segundo os autores, os níveis de fissura eram até maiores após voos mais curtos, comparados àqueles das viagens com maior duração.

Baseados nos resultados, os pesquisadores concluíram que a intensidade da fissura por cigarros está mais relacionada a elementos psicossociais do que com efeitos fisiológicos da nicotina. “Esses resultados podem não ser populares na defesa da teoria da dependência da nicotina, porque eles minam o papel fisiológico da nicotina e enfatiza a importância da mente quando o assunto é tabagismo”, explicou o pesquisador Reuvan Dar, líder do estudo.

Fonte: Journal of Abnormal Psychology. Julho de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: