Publicidade

Notícias de saúde

Estudo traz mais evidências dos benefícios do chocolate para o coração

01 de abril de 2010 (Bibliomed). Os resultados de um estudo recentemente realizado na Alemanha trouxeram boas notícias para a Páscoa - o consumo de um pequeno pedaço de chocolate diariamente pode reduzir os riscos de infarto e derrame. Publicada esta semana no European Heart Journal, a pesquisa indica que aqueles que comem, todos os dias, um quadradinho de barras de chocolate de 100 gramas têm 39% menor risco de sofrer um ataque cardíaco ou um derrame, comparados àqueles que ingerem muito menos chocolate.

Porém, antes que você se entupa de ovos de páscoa, os pesquisadores destacam que a moderação é fundamental. Uma simples barra de 100g contém 500 calorias, e comer demais poderia contribuir para o ganho de peso, que é um fator de risco para problemas cardiovasculares. “Pequenas quantidades de chocolate podem ajudar a prevenir doença cardíaca, mas apenas se substituir outros alimentos calóricos, para manter o peso estável”, destacou o pesquisador Brian Buijsse, do Instituto Alemão de Nutrição Humana.

Acompanhando, por 10 anos, mais de 19 mil adultos - que passaram por avaliações médicas periódicas e responderam questionários sobre o consumo de chocolates a cada dois ou três anos -, os pesquisadores descobriram que os maiores comedores de chocolate - média de 7,5g por dia - tinham 27% menor risco de infarto e 48% menor risco de derrame do que aqueles que consumiam, em média, apenas 1,7g por dia. Além disso, esses participantes apresentavam menor pressão sanguínea do que aqueles que comiam menos chocolate.

De acordo com os autores, esses resultados significam que “se pessoas do grupo que comia as menores quantidades de chocolate (cuja taxa de infartos e derrames era de 219 casos para 10 mil pessoas) aumentassem sua ingestão de chocolate em 6g por dia, 85 menos ataques cardíacos e derrames por 10 mil pessoas poderiam ser esperados em um período de 10 anos”.

Os especialistas associam os benefícios desse alimento aos altos níveis de flavonoides - um tipo de antioxidantes - presentes no cacau. E, por conter maiores quantidades de cacau, o chocolate amargo é sempre o mais indicado para a saúde cardiovascular. “Os flavonoides parecem ser as substâncias no cacau que são responsáveis pela melhoria na biodisponibilidade do óxido nítrico das células que revestem as paredes internas dos vasos sanguíneos”, explicou o pesquisador. “O óxido nítrico é um gás que, uma vez liberado, faz as células dos músculos lisos dos vasos sanguíneos relaxarem e se ampliarem; isso pode contribuir para reduzir a pressão. O óxido nítrico também melhora a função das plaquetas, deixando o sangue menos viscoso”, acrescentou.

Fonte: European Heart Journal. 31 de março de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: