Publicidade

Notícias de saúde

Maioria dos diabéticos ignora as injeções de insulina, diz estudo

27 de janeiro de 2010 (Bibliomed). Mais da metade das pessoas que precisam tomar injeções de insulina para controlar o diabetes já deixaram de tomá-las alguma vez, e um quinto desses pacientes fazem isso várias vezes ou frequentemente, segundo estudo publicado na edição de fevereiro da revista Diabetes Care. De acordo com especialistas da Universidade Loyola, nos EUA, mais de 25% dos diabéticos tomam insulina para controlar a doença e evitar complicações, e as razões para alguns ignorarem as injeções variam de acordo com o tipo de diabetes.

Avaliando, pela internet, 500 pessoas que tinham prescrição de insulina para controle do diabetes, os pesquisadores descobriram que 57% já haviam ignorado intencionalmente as injeções, e 20% o faziam frequentemente. Os resultados indicaram também que estudantes, pessoas com diabetes tipo 2 e aquelas que tinham de tomar injeções com maior frequência eram mais propensas ignorar a insulina algumas vezes.

O estudo mostrou que pessoas com diabetes tipo 1 – caracterizada por dependência de insulina – que não seguem a dieta recomendada são mais propensas a ignorar suas injeções de insulina. Entre os pacientes com o diabetes tipo 2 – condição muitas vezes associada à obesidade –, os mais jovens, aqueles com menor renda e os que consideram as injeções dolorosas ou constrangedoras são mais propensos a deixá-las de lado.

“Perder as injeções de insulina intencionalmente pode ser mais comum do que os médicos pensam”, afirmou o pesquisador Mark Peyrot em nota para a imprensa. “É importante, para os médicos e outros profissionais de saúde, ter consciência dos potenciais fatores de risco, especialmente para pacientes que relatam problemas associados às injeções”, acrescentou o especialista.

Fonte: Diabetes Care. Fevereiro de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: