Publicidade

Notícias de saúde

Uma em cada dez pessoas que mexem com fogos tem membros amputados

29 de dezembro de 2009 (Bibliomed). O maior índice de acidentes com fogos de artifício ocorre nas festas de fim de ano. De acordo com a Associação Brasileira de Cirurgia da Mão (ABCM), uma em cada dez pessoas que mexe com esse tipo de material explosivo tem membros amputados, principalmente os dedos. Além de provocar queimaduras – em 70% dos casos –, quando explodem, os fogos podem causar lesões com lacerações ou cortes (20% dos casos), amputações dos membros superiores (10%), lesões nos olhos e até surdez.

As explosões de fogos de artifício ocorrem por um mecanismo de compressão, e, por isso, causam uma onda de choque na mão e no braço. "Em segundos, a pessoa fica lesionada para o resto da vida. O impacto e as queimaduras comprometem os vasos sanguíneos, o que dificulta a sua reconstrução", explica o especialista Luiz Carlos Angelini, destacando a importância de um atendimento especializado e imediato para reduzir a incidência de sequelas.

Entres os mais atingidos pela brincadeira estão os homens e as crianças. Cerca de 40% estão entre a faixa de quatro a 14 anos de idade, que sofrem por não possuírem orientação suficiente sobre os riscos a que estão sujeitos, ou porque estão próximos ao local na hora da explosão. "Muitas pessoas compram os fogos, mas dão pouca importância para o alto risco desses artefatos, que podem causar mutilações irreversíveis", alerta o especialista.

Segundo o médico, é nesta época do ano que ocorre o maior índice de acidentes com fogos de artifício, incluindo as explosões com bombas, que têm um alto poder de mutilação. Por isso, a orientação é que apenas profissionais habilitados manipulem material explosivo. "Existe uma lei que regulamenta a comercialização de fogos e proíbe que sejam vendidos para crianças", afirma.

Cuidados para curtir o réveillon com segurança

. Não segure os fogos de artifício com as mãos;
. Prenda o rojão em uma armação, em uma cerca ou em um muro, e não fique próximo na hora de acendê-lo;
. Não tente acender os fogos que falharem;
. Dispare os fogos somente ao ar livre, um de cada vez, e veja se não há substâncias inflamáveis ou redes elétricas nas proximidades;
. Tenha sempre um recipiente de água por perto para colocar os foguetes já usados, ou aqueles que falharam, para não haver riscos de novas explosões;
. Confira sempre o certificado de garantia do foguete;
. Nunca associe bebida alcoólica ao uso de fogos.

Fonte: Sintonia Comunicação/ABCM. Press release. 28 de dezembro de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: