Publicidade

Notícias de saúde

Equilíbrio e disciplina são essenciais para aproveitar as delícias do final de ano, alerta especialista

23 de dezembro de 2009 (Bibliomed). A cada ano fica ainda mais difícil manter a dieta neste período do ano. Com tantas guloseimas na ceia de Natal e ano novo, mesmo os mais disciplinados e adeptos das regras da alimentação balanceada aproveitam a ocasião para sair da rotina de "sacrifícios". A postura de "se liberar" da dieta neste período não é nenhum pecado e, se feita com equilíbrio, pode se tornar menos pesada para a consciência e para o corpo.

Para o nutrólogo Andréas Bottoni, do Hospital Villa-Lobos, relaxar em datas especiais como Natal e ano novo, de maneira geral, não prejudica a saúde, contanto que haja um equilíbrio e um "pós festejos" de maior condicionamento físico. "Para a população em geral, ou seja, aqueles que não mantêm dietas rigorosas devido a problemas de saúde constantes, como diabetes e hipertensão, sair da dieta e comer um pouco a mais não prejudica a saúde. O segredo é compensar essa maior ingestão de alimentos com a prática de exercícios físicos também em maior intensidade", aconselha o especialista. Bottoni alerta também para os feriados prolongados. "Este ano, o Natal e o ano novo vêm seguidos de finais de semana, fazendo com que os dois dias de possíveis exageros com a alimentação se tornem quatro, seis ou mais dias; isso sim pode ser considerado um prejuízo para a saúde".

Além de beber muita água, comidas leves como saladas e grelhados, o nutrólogo recomenda que a preocupação com a saúde não deve ser tão rigorosa neste período, mas sim durante todo o ano. "O perigo não está nos exageros na alimentação no Natal e no ano novo, mas sim no período que vai do ano novo ao Natal. Comer e beber um pouco mais nos dias 25 e 31 pode ser compensado, por exemplo, nas manhãs dos dias 26 e 01 com caminhadas e exercícios físicos. Mas, durante o decorrer do ano, o ideal é manter um equilíbrio alimentar e sem sedentarismo", aconselha.

O vilão – Conhecido como um dos principais vilões da dieta, o açúcar é a maior tentação e o caminho mais curto para o desequilíbrio alimentar. Neste caso, o especialista mantém a mesma postura e desmistifica seu título de cruel. "Consumidas com cautela, uma fatia de panetone, torrones e até as frutas secas – altamente calóricas – não farão diferença se recompensadas da maneira correta durante os próximos 365 dias", conclui.

Fonte: Ecco Press Comunicação/Hospital Villa-Lobos. Press release. 22 de dezembro de 2009.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: