Publicidade

Notícias de saúde

O café e o efeito protetor no desempenho cognitivo na velhice

08 de outubro de 2009 (Bibliomed). A ausência de tratamentos que modifiquem o curso da doença destaca a necessidade por pesquisas para a prevenção da demência. Tem sido sugerido que o café tem um efeito protetor no desempenho cognitivo na velhice, porém, apenas alguns dos estudos anteriores têm demonstrado essa associação.

Pesquisadores da Finlândia analisaram a potencial associação entre o hábito de beber café e o desempenho cognitivo em uma grande coorte de gêmeos finlandeses. O consumo de café e outras variáveis dos gêmeos em 2006 foram avaliadas em 1975 e 1981 através de questionários. Após uma média de 28 anos de acompanhamento, o estado cognitivo destes gêmeos foi avaliado através de um questionário realizado por telefone.

O consumo de café foi alto e associado com o nível educacional e a diversas outras variáveis no início do estudo. Após ajuste de variáveis, a análise de regressão linear mostrou que o consumo de café não foi um preditor independente do desempenho cognitivo na velhice (β = -0,12). Não foram observadas diferenças consistentes no consumo de café e o score cognitivo nos gêmeos discordantes. Além disso, o consumo de café não alterou o risco de déficit cognitivo moderado ou mesmo demência.

O estudo concluiu que o hábito de beber café está associado a diversas variáveis sócio-demográficas e de saúde, porém nossos resultados não apóiam um papel independente do café na patogênese do declínio cognitivo e demência.

A pesquisa foi publicada na revista The American Journal of Clinical Nutrition.

Fonte: Am J Clin Nutr. Volume 90, Number 3, sep 2009. Pages 640-646.

Copyright © 2009 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: