Publicidade

Notícias de saúde

Estudo confirma efeitos negativos do cigarro na condição física

09 de setembro de 2008 (Bibliomed). Um estudo realizado pela Universidade Paulista, de Campinas, e apresentado no 63º Congresso Brasileiro de Cardiologia, confirmou os terríveis efeitos do tabagismo sobre a condição física. Avaliando a condição aeróbica de fumantes e não fumantes, os pesquisadores observaram também que a prática de exercícios não anula os problemas de condicionamento causados pelo cigarro.

De acordo com os especialistas, os jovens fumantes dispõem de menor capacidade no desempenho físico. “O fumo traz ao indivíduo fumante um custo energético elevado devido a grande concentração de CO em seu sangue”, explicaram os autores.

A pesquisa avaliou 70 jovens com idades entre 18 e 33 anos, divididos em fumantes e não fumantes e subdivididos em quatro grupos: não praticantes de atividade física e não fumantes; não praticantes e fumantes; praticantes e não fumantes; e praticantes e fumantes.

E os resultados indicaram que a capacidade física dos não fumantes era bem superior – sua média do VO2 (teste aeróbico) foi de 40,6 ml/kg/min, contra 33,02 ml/kg/min daqueles que fumavam.

Além disso, a prática de exercícios físicos fazia com que essa diferença ficasse ainda maior, pois os não fumantes que se exercitavam apresentaram VO2 com média de 53,19 ml/kg/min, contra 35,57 ml/kg/min dos fumantes praticantes de atividade física. E os exercícios não apresentaram efeitos significativos no condicionamento dos fumantes (sedentários e ativos não tiveram diferenças significativas).

Outro dado encontrado pelos pesquisadores é 12,5% dos fumantes apresentavam grau de dependência de nicotina elevado ou muito elevado, reforçando os riscos do tabagismo para a saúde de forma geral.

Fonte: 63º Congresso Brasileiro de Cardiologia. 08 de setembro de 2008.

Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: