Publicidade

Notícias de saúde

Curetagem para tratamento da hiperidrose axilar

23 de outubro de 2007 (Bibliomed). O British Journal of Dermatology, em outubro deste ano, publicou os resultados de um estudo feito por pesquisadores alemães do Departamento Geral de Cirurgia Visceral e Vascular da Universidade de Ruhr, em Bochum, Alemanha.

Segundo os investigadores, a técnica de curetagem com lipossucção consiste em um método cirúrgico bastante efetivo no tratamento da hiperidrose axilar ou suor excessivo nas axilas, com poucos efeitos adversos e cicatrizes comparativamente à tradicional excisão radical da pele da região axilar empregada para o quadro.

Apesar de ser considerada uma medida eficaz, poucos estudos até então haviam sido realizados em pacientes que não responderam à primeira curetagem.

Os pacientes selecionados foram submetidos à curetagem com lipossucção e avaliados 8 meses após essa cirurgia. Efeitos colaterais, satisfação do paciente e avaliação pelo próprio cirurgião no momento operatório foram analisados através de escalas apropriadas.

Observou-se uma redução de 69% da sudorese axilar em 89% dos pacientes submetidos ao procedimento. Apenas 11% não responderam à segunda tentativa cirúrgica. A satisfação com o resultado foi alcançada em 84% dos indivíduos e nenhum efeito adverso foi registrado.

Para os autores, os resultados demonstraram que a técnica de curetagem por lipossucção é uma estratégia terapêutica de bons resultados no tratamento da hiperidrose axilar, devendo ser estimulada.

Fonte: British Journal of Dermatology; 157 (4): 739 – 743 95) (October 2007)

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: