Publicidade

Notícias de saúde

Emoção diminuiria com o avançar da idade

02 de outubro de 2007 (Bibliomed). Dificilmente encontramos alguém que goste de receber más notícias. Entretanto, todos os dias, noticiários, outdoors, programas de televisão e internet lançam inúmeras informações não tão agradáveis aos nossos ouvidos e olhos.

Mas um fato curioso chamou a atenção de psicólogos, da Universidade do Colorado, Estados Unidos: os idosos se emocionam menos que os jovens frente às notícias ruins.

Os resultados observados por esses pesquisadores, publicado recentemente no ScienceNOW, em agosto, demonstram que, provavelmente, o cérebro das pessoas mais velhas são menos responsivos aos estímulos negativos, e essa é uma tendência com o passar dos anos. A questão então é: por quê isso ocorre? Seria uma diminuição da percepção dos fatos negativos pelo cérebro com o evoluir da idade?

Para descobrir essas respostas, os pesquisadores avaliaram 51 voluntários, com idades entre 18 e 81 anos. A esses indivíduos foram apresentadas cenas diversas, envolvendo desde situações agradáveis até tragédias, com um intervalo de 1 segundo entre elas. Todos os voluntários foram monitorados com eletrodos, para a observação das ondas cerebrais e tiveram à disposição botões com as marcações de positivo, negativo e neutro, os quais seriam acionados, de acordo com o que considerassem sobre a imagem vista.

Os autores observaram que os cérebros dos idosos reagiram mais lentamente às cenas desagradáveis e não variaram muito entre as cenas negativas e positivas. Para Michael Kisley, psicólogo e membro do estudo, os resultados demonstram que a percepção dos estímulos negativos diminui com o passar da idade.

Derek Issacowitz, da Universidade de Brandeis, Massachusetts, afirma que os achados abrem uma nova janela para a compreensão de como nossos cérebros guardam e processam as informações ao longo da vida. Entretanto, o porquê desse fato ainda é um assunto que precisa de mais investigações.

Fonte: ScienceNOW Daily News, August 2007

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: