Publicidade

Notícias de saúde

Placebo pode ajudar no tratamento da disfunção sexual feminina

29 de Agosto de 2007 (Bibliomed). A disfunção sexual feminina envolve vários aspectos físicos e psíquicos, que culminam na incapacidade total ou parcial de manter adequada atividade sexual. As queixas de dor durante o intercurso sexual, sintoma denominado dispareunia, podem ser decorrentes de alterações da anatomia genital feminina, secundária a processos inflamatórios ou enfermidades, que atingem os órgãos reprodutores pélvicos, ou de implicações psicológicas que incluem o desejo sexual e as atitudes do parceiro.

O uso de placebo, na terapia da disfunção sexual feminina, mostrou boa resposta em várias investigações clínicas, segundo revelam pesquisadores norte americanos da University of Texas, que publicaram um estudo na revista The Journal of Sexual Medicine, em Julho de 2007. A pesquisa pautou-se na validação destes achados, sendo conduzida com 16 mulheres portadoras de disfunção sexual, que receberam tratamento com placebo por 8 semanas.

Os resultados apresentados demonstraram que houve uma melhora consistente e significativa, da função sexual feminina, após as 8 semanas de uso do placebo. As variáveis que interferiram na magnitude dos benefícios do placebo foram a idade da mulher e a duração do seu relacionamento conjugal.

Dessa forma, os autores concluem que o uso do placebo é uma arma terapêutica eficiente, na condução da disfunção sexual feminina de base psíquica.

Fonte: J Sex Med. 2007 (Jul 31). PMID: 17666035.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: