Publicidade

Notícias de saúde

Câncer de Colo Pode Crescer Mais Rápido em Mulheres Pobres

NOVA YORK (Reuters Health) - Cuidados de saúde inadequados, como exames Papanicolau infreqüentes, têm sido apontados como responsáveis pelo fato das taxas de morte por câncer de colo de útero serem mais altas entre mulheres pobres que entre mulheres com melhor situação financeira.

Os resultados de um novo estudo sugerem, no entanto, que as mulheres pobres podem até ser mais suscetíveis a desenvolver tumores com crescimento mais rápido.

As razões para que uma forma de câncer mais mortal possa afetar as mulheres são incertas, mas uma dieta pouco saudável e o estilo de vida podem aumentar o risco, conforme relataram os pesquisadores da Universidade de Glasgow, na Escócia.

"Suspeitamos que fatores ligados ao estilo de vida, principalmente dieta e fumo, sejam importantes na determinação na rapidez com que as células do câncer cervical (ou do colo do útero) vão crescer", informou o chefe do estudo Paul Symonds, em texto publicado pelo Cancer Research Campaign (Campanha de Pesquisa sobre o Câncer).

"Isso parece afetar o resultado da doença", disse Symond, que está agora na Leicester Royal Infirmary.

Conforme o pesquisador, muitas mulheres pobres não comem a quantidade de frutas e legumes recomendada e são mais suscetíveis a fumar que outras mulheres.

Symond e seus colegas relataram no British Journal of Cancer que o fumo e os baixos níveis de certas vitaminas, como a vitamina A, são associados ao aumento de risco de câncer de colo.

"A boa notícia é que se as mulheres tiverem uma dieta saudável e bem balanceada e desistirem de fumar, terão mais chances de sobreviver ao câncer de colo do útero", disse o pesquisador.

A equipe de Symond mediu as taxas de crescimento desse tipo de câncer em 146 mulheres usando uma droga que marcou a velocidade com que as novas células do tumor foram produzidas.

Conforme o relato, a maioria dos tumores avançados tende a crescer mais rapidamente que os tumores em estágio inicial. Os autores informaram que diagnosticar o câncer em estágio mais avançado pareceu indicar que a mulher teve um crescimento mais rápido do tumor e não que o câncer não foi diagnosticado durante os estágios iniciais.

O estudo também verificou que mulheres pobres além de serem mais suscetíveis a ter um crescimento rápido do câncer também tendiam a ter sintomas por um tempo mais longo que as mulheres ricas. Os pesquisadores alertam que as descobertas são preliminares e devem ser confirmadas em um estudo maior.

A equipe de Symond não descarta a possibilidade que outras diferenças entre mulheres pobres e ricas expliquem alguns dos aumentos de risco para as pobres. Para os pesquisadores, as mulheres ricas tendem a receber melhores cuidados médicos o que pode aumentar sua vantagem de sobreviver ao câncer de colo. Mas a equipe concluiu que a dieta e o estilo de vida podem pelo menos ter algum papel na doença.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited. Reuters Limited shall not be liable for any errors or delays in the content, or for any actions taken in reliance thereon.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: