Publicidade

Notícias de saúde

Influência paterna no hábito de bronzeamento artificial dos filhos

09 de julho de 2007 (Bibliomed). Os tratamentos estéticos da pele têm ganhado grande evidência nas últimas décadas. A busca desenfreada pela beleza passa a exercer influência em idades cada vez mais precoces, sendo comum deparar-se com adolescentes que procuram metodologias para melhorar sua aparência. Uma das alternativas encontradas é o bronzeamento artificial, onde a pessoa é exposta a um feixe de luz emanado de um aparelho, o qual é capaz de bronzear a pele, de forma similar à obtida com a exposição solar natural.

Um grupo de pesquisadores desenvolveu um estudo, publicado na revista Pediatric Dermatology, em 2007, onde avaliaram a influência paterna na determinação do uso de bronzeamento artificial, por crianças e adolescentes. Foi aplicado um questionário a 160 pais de 328 crianças, atendidas numa clínica pediátrica geral, bem como a 204 pais de 367 crianças, atendidas numa clínica pediátrica dermatológica. Mais da metade dos pais e cerca de 17% das crianças e adolescentes entrevistados, já haviam utilizado o bronzeamento artificial.

Os resultados apresentados revelaram que o uso de bronzeamento artificial, pelos pais, correlacionou-se com maior utilização desta metodologia pelos filhos. Por sua vez, o nível de conhecimento dos pais, acerca dos malefícios do bronzeamento artificial, não exerceu influência na procura desta modalidade pelas crianças e adolescentes. As crianças começam a procurar o bronzeamento artificial cerca de quatro anos mais cedo que seus pais, na ocasião em que estes últimos utilizaram o bronzeamento pela primeira vez.

A maioria dos pais (69%), não gostaria que seus filhos se submetessem ao bronzeamento artificial, porém, apenas 15% destes expressam isto abertamente às crianças. Com isso, os autores concluem que maior diálogo é necessário, para impedir o uso abusivo de bronzeamento artificial pelas crianças. Novas leis também devem ser implementadas, de forma a consentir a aplicação desta técnica, apenas às crianças portadoras de consentimento informado emitido pelos pais.

Fonte: Pediatric Dermatology 2007; 24 (3): 216 – 221 (May / June).

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: