Publicidade

Notícias de saúde

Ginkgo biloba: efeitos incertos sobre a memória e demência

15 de maio de 2007 (Bibliomed). Ginkgo biloba é uma árvore consagrada há séculos pela medicina tradicional chinesa, no tratamento de inúmeros problemas de saúde. O extrato de suas folhas, é utilizado por diversas pessoas, com a intenção de melhorar a memória e a concentração e diminuir a confusão mental, depressão, ansiedade, vertigem, tontura e dores de cabeça. Os mecanismos de ação de substâncias extraídas dessa planta seriam: dilatação dos vasos, levando a um maior fluxo de sangue ao cérebro; redução da viscosidade do sangue; modificações em neurotransmissores e diminuição dos radicais livres de oxigênio. Entretanto, os reais efeitos ainda não foram esclarecidos.

Uma revisão de artigos, publicada em abril de 2007 tenta identificar qual a real eficácia e segurança do uso de Ginkgo biloba, no tratamento de demência e distúrbios cognitivos. Pesquisas que envolveram o extrato, comparando-o a um placebo (uma substância sem efeito no organismo), foram analisadas com essa finalidade.

Os resultados mostraram que não existe superioridade da Ginkgo biloba, comparada ao placebo. Entretanto, a maioria dos estudos observados não apresentava métodos satisfatórios de comparação, além de serem pequenos. Os resultados clínicos com o uso do extrato e seus reais benefícios, para indivíduos com demência ou distúrbios cognitivos, ainda são incertos e pouco convincentes, necessitando de maiores análises para sua correta interpretação.

Fonte: Cochrane Database Systematic Reviews. 2007 April 18; (2) CD003120.

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: