Publicidade

Notícias de saúde

Stress pós-traumático é mais freqüente em portadores de distúrbios cognitivos

05 de abril de 2007 (Bibliomed). Os distúrbios cognitivos são alterações funcionais do cérebro, que condicionam o indivíduo a apresentar menor rendimento intelectual, bem como maior dificuldade em adquirir novos conhecimentos e habilidades. O transtorno de estresse pós-traumático, ou síndrome do pânico é uma doença psíquica decorrente da exposição a uma situação de estresse extremo, como um seqüestro ou acidente grave, onde o doente passa a reviver todo o sofrimento daquela situação em momentos cotidianos, que aparentemente não lhe oferecem riscos e não justificam sua preocupação.

A presença de distúrbio cognitivo é um importante fator de risco para o desenvolvimento de transtorno de estresse pós-traumático, conforme revela um grupo de pesquisadores norte americanos, que escreveram um estudo na revista Archives of General Psychiatry, em Março de 2007. A pesquisa foi conduzida com 2.386 homens veteranos da Guerra do Vietnam, os quais, seguramente, se expuseram a situação de grande estresse.

Os resultados apresentados demonstraram que quanto maior a capacidade cognitiva, menor o risco de aparecimento do stress (redução de 48% no risco de desenvolver estresse pós-traumático, após vivenciar situação de estresse intenso). Os indivíduos que nos testes cognitivos obtiveram piores resultados foram justamente os que mais tiveram estresse pós-traumático.

Assim, os autores concluem que uma melhor capacidade cognitiva é um fator de proteção contra a ocorrência de estresse após trauma. A diminuição da capacidade cognitiva está relacionada com uma menor capacidade de adaptação psíquica, após o evento traumático, o que contribui para o surgimento do distúrbio psiquiátrico de estresse.

Fonte: Arch Gen Psychiatry. 2007; 64 (3): 361 – 368 (March).

Copyright © 2007 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: