Publicidade

Notícias de saúde

Terapia ajuda pouco nas doenças intestinais

06 de dezembro de 2006 (Bibliomed). Dois fatores, no passado, foram preponderantes no desenvolvimento de medidas terapêuticas diversas para pacientes portadores de doenças inflamatórias intestinais.

Primeiramente, os médicos e pesquisadores acreditam que os fatores psicológicos e somáticos na doença inflamatória intestinal crônica, doença de Crohn, e colite ulcerativa estejam ligados. Além disso, a doença inflamatória intestinal reduz a qualidade de vida destes pacientes. A finalidade da psicoterapia é influenciar no curso da doença, no estado psicológico do paciente, ou em sua qualidade de vida ligada à saúde.

Um novo estudo, publicado no número de dezembro de 2006 da revista Inflammatory Bowel Diseases, avaliou os estudos existentes em relação à eficácia da psicoterapia como tratamento de portadores de doença inflamatória intestinal, associada aos tratamentos medicamentosos.

Os resultados do levantamento concluíram que a psicoterapia não tem um impacto no curso da doença, mas, em alguns casos, influencia o estado psicológico do paciente (como depressão, ansiedade, e qualidade de vida relacionada com a saúde). Assim, a psicoterapia não pode (de um modo geral) ser recomendada para todos os pacientes portadores de doenças inflamatórias intestinais crônicas; entretanto, os pacientes que apresentam tendência a ter problemas psicológicos (especialmente os relacionados com sua doença) podem se beneficiar deste tratamento.

Fonte: Inflammatory Bowel Diseases. 12(12):1175-1184, December 2006.

Copyright © 2006 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: