Publicidade

Notícias de saúde

Dia Mundial da Voz alerta para cuidados no dia a dia

16 de Abril de 2003 (Bibliomed). Ardor, pigarro, rouquidão, irritabilidade, dor no pescoço, dificuldade em engolir e sensação de que existe uma bola na garganta são os sintomas mais comuns de quem tem uma lesão nas cordas vocais – problema que atinge cerca de 30% da população, segundo especialistas. O câncer de laringe surge entre as principais ameaças para a saúde vocal. São 15 mil casos da doença registrados anualmente no Brasil, com 8 mil mortes, o que faz do país o segundo colocado do mundo em número de casos, só perdendo para a Espanha.

Hoje, Dia Mundial da Voz, otorrinolaringologistas e fonoaudiólogos dos cinco continentes realizarão exames e avaliações vocais na população e promoverão palestras, cursos e eventos com o tema “Trate sua voz com carinho”. No Brasil, 5 mil profissionais da voz estão prontos para avaliar a saúde vocal de 45 mil pessoas em todo país. Foram cadastrados para o atendimento 280 estabelecimentos, entre clínicas especializadas, hospitais e serviços públicos – as consultas serão gratuitas e previamente agendadas.

Criado pela Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz em 1999, o Dia da Voz será celebrado mundialmente pela primeira vez este ano, ressaltando que o mau uso da voz é responsável pela grande maioria das doenças que atingem o aparelho vocal. A prevenção pode passar por atitudes simples como não falar alto, não beber líquidos gelados, diminuir o consumo de cigarro e bebidas alcoólicas, tomar bastante água e dar pequenas pausas para as cordas vocais durante o dia.

Esses cuidados devem ser tomados não apenas pelos que dependem da voz para trabalhar – cerca de 70% da população ativa têm na voz o instrumento de trabalho mais exigido, mesmo que ela não seja o foco de suas atividades, segundo a Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz. As crianças, por exemplo, apresentam altos índices de calos nas cordas vocais.

Quando diagnosticados precocemente, os problemas de saúde vocal têm grandes chances de ser solucionados através da fonoterapia, da medicação ou da cirurgia. As chances de cura do câncer de laringe, por exemplo, chegam a 95% quando há diagnóstico precoce. Mas a falta de conscientização costuma ser tão grande que, mesmo quando a saúde vocal já está bastante comprometida, a maioria das pessoas apela para gargarejos, pastilhas e sprays, pensando que o tratamento está concluído. No entanto, essas soluções caseiras podem agravar o quadro e devem ser evitadas, alerta a Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz.

Copyright © 2003 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: