Publicidade

Notícias de saúde

Vacinação do idoso contra a gripe será de 12 a 30 de abril

03 de Abril de 2003 (Bibliomed). Cerca de 10,5 milhões de idosos serão vacinados contra a gripe entre os dias 12 e 30 de abril, durante a Campanha Nacional de Vacinação do Idoso. A meta estabelecida pelo Centro Nacional de Epidemiologia da Fundação Nacional de Saúde (Cenepi/Funasa) corresponde a 70% dos mais de 15 milhões de brasileiros que têm mais de 60 anos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mais de 16,4 milhões de doses de vacina contra a influenza estarão disponíveis nos 55,6 mil postos de saúde do país, além de 3,5 milhões de doses da vacina dupla adulto, que protege contra tétano e difteria; 500 mil doses contra pneumococo, que também serão utilizadas no decorrer do ano em idosos hospitalizados ou internados em casas geriátricas e asilos que não tenham sido vacinados nos últimos cinco anos; e 800 mil contra a febre amarela silvestre, indicada aos indivíduos que viajarão para áreas consideradas de risco. O investimento é de mais de R$ 108,9 milhões, sendo R$ 99,3 milhões para a compra de vacinas, R$ 4,6 milhões repassados aos estados para o custeio de despesas operacionais e R$ 5 milhões destinados aos custos de divulgação.

Todas as pessoas com 60 anos ou mais devem tomar a vacina para evitar as complicações decorrentes da gripe. A vacina só não é indicada para pessoas que tenham alergia à proteína do ovo e ao Timerosal, portadores de doenças neurológicas ativas e indivíduos que tiveram Síndrome de Guillain Barré, doença que causa dores musculares e dificuldade respiratória. Mesmo quem já foi vacinado deve procurar um posto de saúde, porque a influenza é uma doença altamente infecciosa, causada por um vírus muito instável e de grande mutabilidade.

A vacina contra a influenza diminui o risco de contrair a gripe em 90% dos casos e raramente provoca reações. O que pode acontecer é uma leve dor e pequena vermelhidão no local da aplicação e, em raras ocasiões, febre baixa, mal-estar e dor no corpo, sintomas que desaparecem entre 24 e 48 horas. Não existe risco de contrair a gripe por causa da vacina, pois o vírus do imunizante é inativado e fracionado. O que acontece muitas vezes é que pessoas vacinadas contra a gripe contraem resfriados ou outras infecções respiratórias, causadas por outros vírus, e que podem ser confundidas com a gripe ou com uma “reação à vacina”. A vacinação em idosos contribui ainda para a diminuição das internações hospitalares por problemas respiratórios.

A gripe geralmente provoca febre alta, dor de garganta, tosse, dores no corpo e na cabeça, fraqueza e mal-estar, podendo evoluir para doenças mais graves, como a pneumonia. Algumas pessoas confundem os sintomas da gripe com os do resfriado, causado por outros vírus e cujos sintomas são mais fracos e a doença é de curta duração.

Copyright © 2003 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: