Publicidade

Notícias de saúde

Casos graves de dengue acenam mais mortes em Minas

27 de Março de 2003 (Bibliomed). A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES) já admite que os casos de dengue hemorrágica e de Síndrome do Choque do Dengue podem causar a morte de mais pessoas nos próximos meses. Desde o início do ano, duas pessoas morreram por dengue hemorrágica e uma mulher faleceu no último dia 12, em Divinópolis, Centro-Oeste de Minas, com a síndrome. Somente nos primeiros meses deste ano já foram confirmados oito casos de dengue hemorrágica em Minas. Em todo o ano passado ocorreram 68.

Como não há tratamento específico para essas duas formas mais graves da doença, o diagnóstico rápido é fundamental para salvar os pacientes. Tanto a dengue hemorrágica quanto a Síndrome do Choque do Dengue aparecem por volta do quarto dia de evolução da doença, que começa de forma branda. Os sintomas que diferenciam as formas mais graves são desmaios, dores abdominais, queda de pressão e dores no peito. Algum destes, aliados aos problemas da dengue clássica, podem indicar o agravamento da doença.

O paciente que já tiver procurado cuidados médicos com suspeita de dengue deve retornar imediatamente a uma unidade de atendimento de urgência, a qualquer hora do dia, assim que perceber algum dos sintomas das formas mais graves da dengue, orienta o consultor de Zoonoses da SES, Francisco Lemos.

A SES inicia nos próximos dias uma campanha publicitária para informar a população sobre os sintomas que podem representar o aparecimento das formas mais graves da dengue. Cartazes serão distribuídos nos centros de saúde e locais de grande circulação, além da veiculação de informações em programas de rádio. “Sempre se divulgou muito a fase preventiva da dengue e esqueceu-se um pouco de falar dos sintomas”, afirmou o consultor.

Copyright © 2003 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: