Publicidade

Notícias de saúde

Peixe come até cem larvas por dia do mosquito transmissor da dengue

13 de Março de 2003 (Bibliomed). A nova arma contra a dengue tem apenas quatro centímetros de comprimento e pode acabar com até cem larvas por dia do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. É o peixe lebiste, conhecido como barrigudinho. Pesquisadores do Laboratório de Citogenética Animal da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), no Triângulo Mineiro, estão desenvolvendo um projeto com duas grandes vantagens: a possibilidade de reduzir a população do mosquito da dengue usando um predador natural ao invés de veneno, e a chance de envolver as crianças nesse processo de forma divertida.

O zootecnista Luiz Carlos Guilherme, um dos coordenadores da pesquisa, explica que quase todas as espécies de peixe se alimentam de larvas em alguma fase da vida, mas que o lebiste foi escolhido porque, além de ser larvófago (se alimenta de larvas de insetos, entre eles o Aedes), é natural da região, não cresce muito, é de fácil reprodução e como tem baixa exigência de oxigênio não há necessidade de investimentos em bombinhas de ar.

A próxima etapa do projeto, que começa ainda neste mês, será dentro das escolas de Uberlândia. A idéia é incentivar as crianças a criar os peixes. O especialista explica que basta colocar um peixe macho e duas fêmeas em uma bacia plástica com 10 a 15 litros de água. A cada 40 dias nascerão de 20 a 40 peixinhos. O macho é o peixe mais colorido e apresenta a nadadeira caudal grande.

Segundo o coordenador do Programa de Combate à Dengue em Uberlândia, Paulo César Ferreira, a prefeitura pretende colocar os peixes nos pontos críticos de focos, principalmente nas caixas d'água da cidade. “Estima-se que Uberlândia tenha 13 mil caixas d'água sem tampa, que correspondem a 24% dos focos de dengue na cidade. Mas antes, temos que desenvolver um sistema para impedir que o peixe desça pela tubulação”, disse. Os peixes também poderão ser colocados em chafarizes, borracharias e criadouros de animais. Paulo César ressalta, no entanto, que o projeto não substitui outras ações de combate à dengue, como a limpeza do lixo, o recolhimento de pneus e o fumacê.

As prefeituras ou instituições de ensino que tiverem interesse em aderir ao projeto podem ligar para (34) 3216-1729 ou 3218-2489.

Copyright © 2003 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: