Publicidade

Notícias de saúde

Droga experimental é um promissor anticoncepcional masculino

13 de Dezembro de 2002 (Bibliomed). Um medicamento usado para tratar um distúrbio genético raro funciona como um eficaz contraceptivo oral para camundongos machos. A descoberta pode ser um indicativo de que em pouco tempo as mulheres não serão as únicas a ter uma pílula anticoncepcional. Até hoje, os estudos envolviam o uso de uma combinação de hormônios, que podem provocar efeitos colaterais e geralmente precisam ser injetados.

No estudo atual, a equipe de Aarnoud C. van der Spoel, da Universidade Oxford, na Grã-Bretanha, tentou encontrar um anticoncepcional não-hormonal que pudesse ser usado por via oral. Os pesquisadores verificaram que a droga NB-DNJ, usada no tratamento de um distúrbio genético chamado doença de Gaucher, tornou os camundongos temporariamente inférteis. Os roedores ficaram estéreis após usar a pílula durante três semanas e recuperaram a fertilidade um mês após a interrupção do tratamento.

Segundo os pesquisadores, o medicamento experimental provavelmente interfere na formação de esfingolipídios, compostos necessários para a produção de espermatozóides sadios. Durante o tratamento, os espermatozóides foram menos aptos a se mover até o óvulo e quando conseguiam atingi-lo foram menos capazes de o fertilizar. No curto prazo, a droga não provocou nenhum efeito colateral nos animais.

A dose utilizada foi inferior à receitada para pessoas com a doença de Gaucher e, mesmo nas dosagens normalmente usadas por humanos, os efeitos indesejados foram "leves e temporários". A próxima etapa do trabalho será testar o uso prolongado da droga em camundongos para verificar a ocorrência de efeitos colaterais e se a fertilidade será recuperada após o consumo do medicamento durante boa parte da vida.

Os resultados do trabalho estão em um artigo da edição antecipada on-line da revista Proceedings of the National Academy of Sciences. Apesar dos resultados promissores, Van der Spoel lembrou que o efeito contraceptivo da droga ainda não foi testado em humanos.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: