Publicidade

Notícias de saúde

OMS quer aumentar preço de cigarro

17 de Outubro de 2002 (Bibliomed). A demanda por tabaco em países pobres e entre os jovens e conseqüentemente o número de mortes em decorrência do vício reduziriam severamente se fumar custasse mais caro. Esse foi o argumento usado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ao pedir, na última segunda-feira, que os governos aumentem os preços de cigarros em 10% sobre a inflação.

Citando um relatório do Banco Mundial, a agência das Nações Unidas afirmou que esse aumento induziria 40 milhões de pessoas em todo o mundo a parar de fumar e outros milhões nem mesmo começariam. “Essa elevação de preço salvaria 10 milhões de vidas. Nove milhões de mortes prematuras seriam evitadas em países em desenvolvimento”, apontou a OMS. “O aumento do imposto sobre o tabaco é uma intervenção de saúde pública eficaz, especialmente para impedir que jovens comecem a fumar”, ressaltou.

O apelo da OMS foi feito no momento em que seus 192 integrantes estão reunidos para chegar a um tratado internacional para reduzir o número de fumantes no mundo. A Convenção Preliminar do Controle do Tabaco, cujas negociações começaram em 1999, deve ficar pronta até maio de 2003, quando a OMS realiza seu encontro anual.

De acordo com o tratado antifumo proposto, as nações se comprometeriam a acabar com a propaganda e decretariam o fim das classificações de “suave” e “baixos teores de alcatrão” nos cigarros, além de se empenhar para acabar com o contrabando de tabaco e melhorar a troca de informações e resultados de pesquisas que poderiam ser usados em casos de ações judiciais contra fabricantes de cigarro. A OMS estima que 4,9 milhões de pessoas morrerão no mundo, a cada ano, por doenças ligadas ao tabaco.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: