Publicidade

Notícias de saúde

Municípios sem estrutura de assistência básica de saúde receberão médicos e enfermeiros

23 de Maio de 2002 (Bibliomed). Os médicos e enfermeiros que têm interesse de exercer a profissão por tempo determinado em um município com pouca estrutura de saúde e, ao mesmo tempo, retirar o título de especialista em Saúde da Família, terá a chance de se inscrever para a seleção do Programa de Interiorização do Trabalho em Saúde (Pits).

O Ministério da Saúde abriu novas inscrições para o programa que tem por objetivo reorganizar a oferta de atenção básica de saúde no País e fortalecer o Programa de Saúde da Família em regiões que não conseguiram atrair profissionais de saúde por intermédio das prefeituras, impossibilitando às suas populações o acesso ao atendimento mínimo adequado. Serão 450 vagas para médicos e 371 para enfermeiros.

A participação no programa é exclusiva para esses profissionais com diplomas registrados no Ministério da Educação e nos Conselhos Regionais de Medicina e de Enfermagem.

Durante doze meses, os profissionais devem morar no município selecionado pelo Ministério da Saúde e desempenhar atividades desenvolvidas durante a parte teórica do curso de Especialização em Saúde da Família, além de prestar assistência básica à saúde da população. O trabalho deve ser desenvolvido em equipe, destacando-se as ações de promoção e vigilância à saúde, prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças mais comuns da região.

Uma bolsa mensal estipulada segundo critérios de distância do município de atuação para a capital e vias de acesso foi definida pela Coordenação Nacional em valores que variam de R$ 4mil a R$4,5 mil para médicos e R$2,8 mil a R$3.150 para enfermeiros. Incentivo maior está sendo oferecido pelos governos dos estados do Acre e do Tocantins.

No primeiro ano de existência, em 2001, o Pits atendeu 141 municípios das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e norte de Minas Gerais. Atualmente, 416 profissionais encontram-se em atividade.

O curso de Especialização em Saúde da Família tem carga horária mínima de 360 horas, sendo ministrado por instituições de ensino superior localizadas, preferencialmente, no estado onde o profissional irá atuar.

Haverá tutoria e supervisão continuadas, condições adequadas para o desempenho de suas atividades no município, tais como instalações, equipamentos e insumos garantidos pelos governos. São oferecidos seguro obrigatório de vida e de acidentes pessoais, moradia, alimentação e transporte para o desenvolvimento de atividades no município de atuação.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: