Publicidade

Notícias de saúde

Brasil doa medicamentos para a Argentina

08 de Maio de 2002 (Bibliomed). Atendendo a um pedido do presidente argentino Eduardo Duhalde, o Ministério da Saúde brasileiro fez a doação de 462 kg de medicamentos. Nove tipos de drogas que compõem o programa de Farmácia Básica do governo federal serão enviados de avião para a Argentina. Entre o material enviado estão antitérmicos, antibióticos e antiparasitários, com custo estimado de R$ 10,5 mil.

O governo argentino vai receber 5 mil unidades de ácido acetilsalicílico, 500 unidades de ampicilina, 2 mil unidades de cefalexina, 50 frascos de cefalexina monoidratada, 50 mil unidades de diclofenato de potássio, 3 mil frascos de dipirona sódica, 50 mil unidades de hidroclorotiazida, 200 unidades de penicilina G benzatina e 10 mil unidades de sais para reidratação oral.

Os medicamentos doados à Argentina são suficientes para atender 5 mil pessoas durante três meses.

Apesar do desabastecimento de medicamentos na Argentina, o país não tem crédito para comprar remédios e matéria-prima, já que passa por uma séria crise econômica.

Outra ação do Ministério da Saúde na última semana foi a interdição de cinco lotes do antibiótico Lexin Cefalexina 250 mg/5 ml, produzido pelo Laboratório Teuto Brasileiro.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável pela interdição, o medicamento foi submetido à análise do Laboratório Adolfo Lutz. Os resultados mostraram que os cinco lotes do Lexin Cefalexina apresentaram PH acima dos limites autorizados pela Anvisa. A denúncia foi feita pela Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires, no Estado de São Paulo.

Os lotes do medicamento estão interditados por 90 dias. Durante este período, o Laboratório Teuto Brasileiro pode apresentar outros testes que tenham resultados contrários aos do Adolfo Lutz. Enquanto isto não for feito, os lotes não podem ser comercializados e distribuídos. A fiscalização da medida será feita pelas vigilâncias sanitárias locais. Se a medida for descumprida, farmácias e distribuidoras podem ser notificadas e receberem multas que vão de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. Os lotes com características alteradas são os de número 0272028, 0272029, 0272030, 0272032 e 0272033.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: