Publicidade

Notícias de saúde

Campanha para identificar câncer de colo do útero termina no fim de abril

17 de Abril de 2002 (Bibliomed). O Ministério da Saúde e o Instituto Nacional do Câncer (Inca) decidiram prorrogar até o próximo dia 30 a campanha para identificar o câncer do colo do útero. Os resultados da segunda fase do Programa Nacional de Controle do Câncer do Colo do Útero, chamado de Viva Mulher, começou em 18 de março, e apresentou resultados positivos. Em diversos postos espalhados pelo Brasil a procura pelo exame citopatológico de Papanicolaou foi intensa. Em cerca de três semanas, os médicos realizaram 1,7 milhão de exames no País. Em Curitiba, quase 24,6 mil mulheres fizeram o exame preventivo. Em São Paulo, cerca de 1.200 mulheres estão sendo examinadas diariamente. Em Borá, menor município brasileiro, situado em São Paulo, 32 exames já foram feitos. A cidade tem 800 habitantes e a meta era examinar apenas nove mulheres.

A meta da campanha “Declare seu amor por você mesma” é examinar preventivamente 2,5 milhões de mulheres com idades entre 35 e 49 anos, faixa etária considerada de risco para o câncer de colo de útero. O Ministério da Saúde quer alcançar, principalmente, as mulheres que nunca fizeram o Papanicolaou ou que estão sem fazê-lo há três anos.

Profissionais foram treinados em todo o País especificamente para a campanha, que intensificou a realização dos exames. Rotineiramente, o Sistema Único de Saúde (SUS) já oferece atendimento às mulheres. Os casos da doença que forem identificados durante a campanha serão encaminhados para acompanhamento pelo SUS, que possui 300 pólos de cirurgia de alta freqüência e 150 Centros de Alta Complexidade em Oncologia, além de postos de coleta e laboratórios. Nos últimos três anos, o governo federal já investiu cerca de R$ 136 milhões em procedimento preventivos e cirurgias.

O câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer mais comum entre as mulheres. Segundo o Inca, 16 mil novos casos da doença foram diagnosticados apenas no ano passado. Em decorrência do câncer, 10 mil brasileiras morrem diariamente. Sem tratamento, o câncer do colo do útero pode levar à morte. Se diagnosticada e tratada precocemente, no entanto, a doença pode ser curada. O Programa Viva Mulher foi criado em 1997. Nos últimos três anos, 23 milhões de exames de Papanicolaou foram feitos no País. Estimativas do Ministério de Saúde apontam que 40% das mulheres brasileiras nunca se submeteram ao exame preventivo. Em Curitiba, a média foi menor, e apenas 4,9% das pacientes afirmaram nunca terem sido submetidas ao exame. Até o dia 30 de abril, as mulheres que ainda não fizeram o Papanicolaou devem procurar um centro de saúde. Apenas no Rio de Janeiro, devido à epidemia de dengue, a campanha tem datas diferenciadas e vai ser feita de 6 de maio a 7 de junho.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: