Publicidade

Notícias de saúde

Campanhas, mutirões e estudos clínicos para combater as várias formas de câncer

Belo Horizonte, 30 de Novembro de 2001 (Bibliomed). Os diferentes tipos de câncer têm sido um dos temas mais debatidos entre médicos e a sociedade. Diversas campanhas de incentivo ao diagnóstico precoce vêm sendo organizadas por sociedades médicas, bem como estudos clínicos para avaliações terapêuticas.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia preparou a campanha com o tema “Sol na medida, saúde na certa”, no último sábado, durante um grande mutirão para prevenir e diagnosticar precocemente o câncer de pele. A campanha nacional já está em sua terceira edição anual.

O câncer de pele é o tumor mais freqüente entre os brasileiros e, nas suas formas mais graves, pode matar. Até o final deste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima que 57 mil novos casos sejam detectados em todo o País. O principal fator de risco é a exposição ao sol sem proteção.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia tinha a intenção de atender cerca de 25 mil pessoas com o mutirão em todo o País.

Avanços no controle do câncer de colo uterino foram comemorados, esta semana, por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais. Apenas no mês de setembro, os médicos conseguiram realizar 83.736 exames para diagnóstico desse tipo de tumor. O trabalho envolveu 714 municípios, ou seja, 83,7% das cidades mineiras. O sucesso se deve a uma série de cursos para gestores municipais iniciada em abril deste ano.

Minas Gerais também é um dos primeiros estados a implantar um sistema informatizado para registro de diagnósticos. Os resultados obtidos por 95 laboratórios, depois de serem registrados na coordenação central, são enviados ao município onde moram as pacientes.

Dessa forma, é possível identificar se a mulher que teve resultado positivo está em tratamento e, se necessário, buscá-la em seu domicílio para o atendimento adequado. O controle se estende a outros tipos de câncer, como o de boca, estômago, próstata, pulmão e pele.

O Hospital Israelita Albert Einstein, no Rio de Janeiro, iniciou recentemente um estudo clínico para o tratamento de pacientes portadoras de câncer de mama metastático. Ao longo do experimento, as voluntárias vão utilizar as drogas Irinotecan e Cisplatinium.

O objetivo do estudo é tratar pacientes anteriormente medicadas com antracíclicos e taxanos, drogas geralmente usadas como primeira opção de tratamento. O câncer de mama é considerado uma das principais causas de morte entre as mulheres no Brasil. Segundo estimativas, somente em 2001, seriam registrados 32 mil novos casos e 8,5 mil óbitos.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: