Publicidade

Notícias de saúde

Redução nos estoques de sangue exige cancelamento de cirurgias no Rio

Belo Horizonte, 22 de Novembro de 2001 (Bibliomed). O Hospital Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), está cancelando cirurgias programadas porque não tem estoques suficientes de sangue. Apenas nos últimos dois meses, o número de doadores caiu pela metade. Diariamente, a unidade realiza cerca de 60 cirurgias e atende entre 1,2 mil e 1,5 mil pacientes.

Grande parte das intervenções cirúrgicas feitas no Clementino Fraga são de alta complexidade. Normalmente, para o funcionamento adequado do hospital, são necessários 70 doadores diários.

Em um único dia da semana passada, no entanto, apareceram apenas 25 pessoas dispostas a fazer a doação, o que obrigou os médicos a cancelar cirurgias agendadas para o início desta semana, que exigiam grandes quantidades de sangue.

Um dos agravantes para a falta de sangue no Clementino Fraga foi o feriado, que diminuiu o movimento de doadores no hospital, e também o abuso das bebidas alcoólicas, que impede a doação nas 12 horas seguintes. A maior carência no hospital é do sangue tipo O positivo.

O banco de sangue do Instituto Nacional do Câncer (Inca) também está se esvaziando nos últimos dias. Referência no tratamento de todas as formas de doença, o Inca tem maior demanda por plaquetas, fundamentais para os pacientes com leucemia. Cada paciente com câncer que precisa de transfusão costuma consumir cerca de seis bolsas de plaquetas.

Mensalmente, são realizadas no Inca cerca de 3 mil transfusões, além de 600 cirurgias. Apesar da redução dos estoques, nenhuma operação precisou ser cancelada até agora por falta de sangue. Para as doações, o Inca conta com voluntários e com o auxílio de empresas cujos funcionários doam sangue regularmente.

No fim do mês passado, quando a Fundação Pró-Sangue completou 17 anos, foram feitas performances teatrais em três estações do metrô de São Paulo, alertando para a importância da doação de sangue.

Denominada “Não se esqueça de nós”, a campanha foi feita por atores, que orientaram os passageiros sobre os requisitos básicos para a doação: levar a carteira de identidade, ter entre 18 e 60 anos, pesar no mínimo 50 quilos, estar em boas condições de saúde, não pertencer a grupos de risco e estar alimentado.

Não devem fazer a doação pessoas gripadas, com febre, em tratamento médico ou que tenham tido doença de Chagas, malária ou hepatite.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: