Publicidade

Notícias de saúde

Prática de esporte combate vício do cigarro

Belo Horizonte, 29 de Agosto de 2001 (Bibliomed). Inúmeras programações já aconteceram e ainda serão feitas em diversos municípios brasileiros, como parte das comemorações do Dia Nacional de Combate ao Fumo. Apesar da data ser lembrada em 29 de agosto, as atividades ocorrem ao longo de toda a semana.

Instituído por uma lei federal de 1986, o Dia de Combate ao Fumo é uma ocasião para alertar a sociedade sobre os riscos do tabagismo e seus efeitos nocivos à saúde.

Nos últimos anos, diversas entidades propõem uma mudança no comportamento: trocar o prazer perigoso da fumaça do cigarro pela prática de esportes, que também garante o bem-estar.

A satisfação passageira trazida com a nicotina traz conseqüências para o organismo. Os riscos de desenvolver doenças diretamente ligadas ao vício, além da impotência sexual, são bem maiores para os fumantes do que os vivenciados por uma pessoa que não fuma.

Em muitos casos, as enfermidades causadas pelo uso prolongado do cigarro levam à morte. Quem não fuma tem mais disposição para o esporte e o trabalho, mantém pele, cabelos e dentes mais bonitos.

A nicotina presente no cigarro é uma droga pesada, que causa dependência. Poucos segundos após uma tragada, a substância chega ao cérebro, provocando uma descarga de dopamina, noradrenalina, serotonina e endorfina. Todas se relacionam ao prazer, à diminuição do estresse e da ansiedade. Mas a satisfação custa a própria saúde.

Bem-estar semelhante pode ser obtido com a prática regular de atividades físicas, que estimulam o cérebro a liberar as mesmas substâncias de prazer. Os exercícios podem ser feitos durante apenas 30 minutos, três vezes por semana.

Além do prazer, a atividade física melhora a saúde, o peso, a pressão arterial e respiratória e fortalece os ossos. A prática de esportes também ajuda o fumante que quer deixar o vício a não sofrer com a conhecida síndrome da abstinência, que faz muitas pessoas abandonarem as tentativas de largar o cigarro em pouco tempo.

As entidades antitabagistas alertam que as propagandas do cigarro associadas à imagem de homens de sucesso e a esportes radicais têm iludido crianças e adolescentes. Por isso, a importância de difundir que a prática de esportes – e não o cigarro – faz bem para a saúde.

Copyright © 2001 Bibliomed, Inc.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: