Publicidade

Notícias de saúde

Médicos discutem a Rinite em São Paulo

São Paulo, 21 de Maio de 2001 (eHealthLA). Acontece amanhã, em São Paulo, o "I Fórum Interativo de Rinite", um ciclo de palestras que a AstraZeneca, em parceria com a Fundação Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia (SBORL) e Sociedade Brasileira de Alergia e Imunologia (SBAI), promovem para ampliar o entendimento da Rinite e atualização sobre formas de tratamento.

As palestras irão acontecer também no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Campinas até o mês de agosto. Os palestrantes e os convidados são formados por médicos especialistas no tratamento da rinite, que irão discutir problemas respiratórios de maneira interativa (votação eletrônica sobre as discussões).

Entenda a rinite

A rinite é uma alergia respiratória que provoca inflamação das vias aéreas superiores (nariz, garganta e seios nasais).

Em contato com certas substâncias, as pessoas que nascem com predisposição ficam sensibilizadas e vem a crise. A rinite pode se manifestar desde a infância ou apenas na maturidade.

“Existem diversas causas para a rinite, todas decorrentes de uma inflamação da mucosa nasal. Os principais causadores da rinite alérgica são os ácaros, os fungos e os pêlos de cães e gatos encontrados na poeira doméstica”, explica a alergologista paulistana Sílvia Helena Grosso Esher, da Sociedade Brasileira de Alergia e Imunopatologia.

Os principais sintomas da doença são coceira no nariz, coriza e espirros sucessivos. Durante a crise, o revestimento interno das narinas fica inchado, o que provoca congestão nasal.

Podem desencadear uma crise: perfume, fumaça, poluição, poeira, pólen, mofo, cera, tinta, cola, produtos de limpeza, pêlos de animais e ar condicionado. Alimentos também podem causar a alergia: camarão, chocolate, tomate, amendoim e carne de porco, entre outros.

O clima frio, a umidade e a mudança brusca de temperatura são outros agentes. “Além disso, a ansiedade e a insegurança, em alguns casos, funcionam como fatores desencadeantes”, completa a médica.

Tratamento

Existem testes para detectar os agentes causadores da rinite. Os médicos injetam sob a pele do paciente extratos de substâncias. Se houver reação, a região ficará inchada e vermelha.

Utilizam-se então medicamentos à base de cortisona ou outros antialérgicos. “É fundamental observar quais fatores provocam alergia para tentar afastá-los do dia-a-dia”, diz Sílvia.

Outra forma de tratamento são as vacinas com moléculas daquilo que supostamente estaria disparando a reação. A idéia é estimular as defesas do corpo. Alguns especialistas recomendam a autovacina, feita a partir da secreção do nariz ou da garganta do próprio doente.

Prevenção

O objetivo é evitar o contato com os agentes alérgicos. Dentro de casa, não colocar cortinas pesadas nem carpetes grossos; observar se as roupas nos armários, travesseiros e colchões têm indícios de mofo; trocar freqüentemente a roupa de cama e não usar travesseiro de penas; passar soluções antiácaro no chão e nos móveis.

Usar produtos de limpeza neutros. É preciso evitar ambientes úmidos e precaver-se contra choques térmicos. Finalmente, não manter animais de estimação dentro de casa.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: