Publicidade

Notícias de saúde

Vacinação do idoso é prorrogada até 11 de maio

São Paulo, 07 de maio de 2001(eHealthLA). O Ministério da Saúde, por intermédio da Fundação Nacional de Saúde - FUNASA, em parceria com as secretarias estaduais e municipais de saúde, prorrogou o prazo da Campanha Nacional de Vacinação do Idoso até 11 de maio.

O objetivo da campanha, que teve início no dia 23 de abril é imunizar contra gripe, tétano e difteria a população a partir de 60 anos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a gripe atinge anualmente cerca de 10 a 20% da população. Causada pelo vírus influenza, seus sintomas acometem o trato respiratório, envolvendo a garganta, o nariz, a traquéia e, em casos raros, os pulmões.

Segundo o médico Fábio Morato Castro, do Serviço de Alergia e Imunologia do Hospital das Clínicas em São Paulo, diferentemente do resfriado, na gripe a pessoa pode apresentar febre, calafrios e mal-estar, com dores musculares, náuseas e vômitos. “O vírus da gripe apresenta uma grande variabilidade e em muitos casos surpreende o sistema imunológico”, explica.

A vacina

Grupos ligados a OMS em diversos países, incluindo o Brasil, realizam estudos para a determinação dos tipos de vírus influenza que estão em circulação. Com base nesses dados, a OMS recomenda a composição adequada para que os laboratórios produzam a vacina. A eficácia da vacina varia de 70% a 90% para prevenir a gripe e pode chegar a 70% para prevenir as complicações decorrentes da infecção, como pneumonias, otites, etc.

Pode ser utilizada a partir dos 6 meses de idade e raramente apresenta efeitos colaterais. É contra-indicada para indivíduos que já tenham apresentado reações alérgicas graves (choque anafilático) à vacina ou ao ovo de galinha. É preciso um tempo de aproximadamente 15 dias para que a vacina induza a produção de anticorpos protetores.

Campanha

Segundo o Ministério da Saúde, a campanha reduz as internações hospitalares de idosos por complicações da gripe e diminui a incidência de pneumonia e de tétano. Foram distribuídas 14 milhões de doses da vacina contra influenza (gripe), além de 18 milhões da dupla adulto - que protege contra tétano e difteria - e 600 mil contra pneumococo.

A vacina é gratuita e está disponível em todos os postos de saúde do Brasil. Idosos hospitalizados ou internados em casas geriátricas serão visitados por equipes volantes de vacinação e também tomarão a dose contra peneumococo (causadora da pneumonia bacteriana), desde que não tenham sido imunizados nos últimos cinco anos. Esse mesmo público tomará a vacina contra a gripe e a dupla adulto, que protege contra tétano e difteria.

Incidência e grupos de risco

Em épocas de epidemia de influenza, o que no hemisfério sul ocorre normalmente entre maio e agosto, as populações mais acometidas pelo vírus são as crianças em idade escolar. Há, entretanto, determinados grupos de pessoas que são particularmente prejudicadas pela gripe: asmáticos ou portadores de outras doenças pulmonares crônicas, pessoas com doenças cardíacas incluindo a hipertensão, portadores de tipos raros de anemia (anemia falciforme ou outras doenças da hemoglobina), pacientes com doenças renais ou hepáticas crônicas, diabéticos e pessoas idosas.

Copyright © 2001 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: