Publicidade

Notícias de saúde

ONU Quer Comprometimento Para Combater Epidemias

Por Lisa Richwine

WASHINGTON (Reuters)
- Os casos de sucesso no combate a doenças infecciosas em países pobres provam que grandes epidemias podem ser controladas se grupos públicos e privados investirem bilhões de dólares e tiverem vontade política combatê-las, informou um relatório da ONU divulgado terça-feira.

Representantes de cinco agências das Nações Unidas e do Banco Mundial anunciaram que estão otimistas com relação a possibilidade de reversão do quadro de morte e comprometimento de economias provocado por doenças como Aids, tuberculose e malária, que matam milhões de pessoas.

O desafio é assegurar que governos de países desenvolvidos e em desenvolvimento, indústrias farmacêuticas, empresas e grupos privados se comprometam a pagar e implementar programas para fornecer medicamentos, tratamento e educação, avaliaram os representantes.

David Heymann, da Organização Mundial de Saúde (OMS), acredita que um investimento de 5 bilhões de dólares anuais por pelos próximos 10 a 15 anos poderá cortar pela metade o número de mortes por Aids, tuberculose, malária e várias doenças infantis, além de evitar problemas que ameaçam gestantes nos países em desenvolvimento.

O relatório ressaltou que países como Senegal, Uganda e Tailândia frearam as taxas de infecção por HIV facilitando o acesso a preservativos, aconselhamento, testes e programas de educação sobre sexo e uso de agulhas.

As agências das Nações Unidas e o Banco Mundial se uniram ao Pharmaceutical Research and Manufacturers of America (Fabricantes e Pesquisadores Farmacêuticos da América), dois grupos de lobby, e ao Conselho de Relações Exteriores que vê na crise da saúde uma ameaça à segurança mundial.

Os grupos esperam que o documento desencadeie novas iniciativas do presidente eleito dos Estados Unidos, George W. Bush, e do novo Congresso, superando os recursos da ordem de 1,4 bilhão de dólares destinados a programas globais de saúde no ano passado.

Alguns republicanos questionam a idéia das epidemias serem vistas como uma ameaça à segurança nacional, mas os dois partidos norte-americanos têm apoiado programas de alcance mundial como o financiamento para o combate à Aids, informou Chris Lovelace do Banco Mundial. "Há boas evidências do potencial do apoio bipartidário", disse Lovelace.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: