Publicidade

Notícias de saúde

Brasil: Combinação de Medicamentos Promete Reduzir em 25% os Riscos de Morte por Câncer de Mama

São Paulo, 18 de Dezembro de 2000(eHLA). Estudo divulgado durante simpósio que reúne especialistas em Câncer de Mama, no Texas (EUA), revela que a terapia anti-câncer combinando os medicamentos Xeloda (Capecitabina) e Taxotere (Docetaxel) é a primeira que apresenta aumento de sobrevida significativo, se comparado à terapia padrão, em pacientes com câncer de mama metastático.

A pesquisa foi realizada em 511 pacientes e demonstrou que as participantes que se submeteram à terapia de combinação tiveram um risco de morte 25% inferior aos que se submeteram à monoterapia padrão, com Taxotere.“Os dois medicamentos combinados representam um passo importante na batalha contra o câncer de mama”, disse a Dra. Joyce O’Shaughnessy, co-diretora da Pesquisa nos EUA.

Combinação Aumenta Sobrevida

As pacientes tratadas com a terapia de combinação apresentaram risco 36% inferior de progressão do tumor. "Estamos muito satisfeitos com a eficácia do tratamento, particularmente em termos de sobrevida“, disse o Dr. Bruno Osterwalder, chefe da pesquisa no Brasil. “É indispensável que o monitoramento adequado do paciente acompanhe esta opção de tratamento”, completa.

Incidência da Doença

Oito a nove por cento das mulheres desenvolverão câncer de mama durante sua vida, tornando a modalidade de câncer a mais comum entre as mulheres. Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que 1,2 milhão de mulheres será diagnosticada com câncer de mama e mais de 700.000 morrerão da doença este ano. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer, o Brasil deve registrar 28.340 casos da doença em 2000.

Setenta e oito por cento dos casos de câncer de mama ocorrem em pacientes com idade superior a 50 anos e somente 6 por cento em pacientes com menos de 40 anos, demonstrando que a idade é um importante fator de risco da doença. Apesar dos fatores genéticos também fazerem parte deste grupo, são somente responsáveis por 5 a 10 por cento de todos os cânceres de mama, indicando que outros riscos desempenham um papel mais importante.

Outros fatores que são conhecidos para aumentar o risco de câncer de mama incluem menstruação antecipada, menopausa tardia, hiperplasia atípica, uso de contraceptivos orais ou gravidez tardia após a idade de 30 anos. Além disso, estudos estão avaliando o papel de fatores de estilo de vida no desenvolvimento do câncer de mama, incluindo pesticidas, consumo de álcool, ganho de peso, dieta rica em gordura e inatividade física.

Copyright © 2000 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: