Publicidade

Notícias de saúde

Secretário-Geral da ONU Pede Guerra contra Aids na África

ADIS-ABEBA, Etiópia (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, clamou na quinta-feira por uma guerra total contra a epidemia de Aids na África, afirmando aos líderes do continente que essa deveria ser sua prioridade.

Annan, em uma conferência realizada em Adis-Abeba, capital da Etiópia, disse que o mundo mostrava-se lento demais para responder à epidemia que já matou 15 milhões de pessoas na África subsaariana e contamina outras 25 milhões.

Além do enorme custo humanitário, o secretário-geral disse que a Aids havia se tornado um grande obstáculo na luta contra a pobreza e poderia ameaçar a estabilidade política do continente.

Mas Annan insistiu que ainda havia tempo para deter e mesmo reverter o contínuo avanço da doença.

"Em face de tais fardos, nossa resposta deve ser ampla -- uma guerra em muitas frentes. Precisamos de uma mobilização social completa contra a Aids", afirmou o secretário-geral na conferência, que reuniu autoridades africanas, agências da ONU e organizações não-governamentais (ONGs) de ajuda humanitária.

Segundo Annan, nascido em Gana, o mundo estava pronto para investir bilhões de dólares na luta contra a Aids, mas os governos africanos deveriam garantir que o dinheiro fosse gasto nas áreas em que é realmente necessário e em que terá maior eficácia.

"A questão não é saber se mais pessoas irão morrer... A questão é saber quantas gerações mais sofrerão o que a nossa sofre hoje. E quantas gerações mais serão afligidas por um vírus em expansão, por perdas econômicas e sociais catastróficas e por comoventes perdas de vidas humanas."

Cerca de 10 por cento da população da África subsaariana está contaminada com o HIV, que provoca a Aids. Só neste ano, 3,8 milhões de crianças e adultos africanos foram infectados com o vírus.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: