Publicidade

Notícias de saúde

Aspirina Pode Prolongar Sintomas da Gripe

Por Merritt McKinney

NOVA YORK (Reuters Health)
- Drogas antitérmicas como aspirina e paracetamol podem prolongar os sintomas da gripe, afirmaram pesquisadores norte-americanos.

Em uma revisão de diversos estudos, pessoas gripadas que tomaram medicamentos antitérmicos ficaram doentes por uma média de 3,5 dias a mais do que pessoas que não tomaram estas drogas.

Mais estudos são necessários para confirmar as descobertas, pois pacientes mais doentes estavam mais propensos a receber drogas antitérmicas -- e podem ter ficado doentes por mais tempo pois já estavam piores.

Mesmo que outros estudos confirmem as descobertas, isso não significa que pessoas gripadas não devam tomar aspirina ou paracetamol (o ingrediente ativo do Tylenol e outros analgésicos), disse a principal autora do estudo à Reuters Health.

Para algumas pessoas, os dias extras podem ser um fator aceitável em função do alívio que obtêm com esses medicamentos, de acordo com Karen I. Plaisance, da Universidade de Maryland.

As drogas antitérmicas também podem tornar a gripe mais suportável aliviando dores, disse Plaisance.

"Dependendo do que você deseja...você pode estar inclinado a (tomar antitérmicos)", afirmou a pesquisadora.

Plaisance destacou que algumas pessoas ocupadas podem preferir ficar doentes por um período mais longo do que ficar acabados na cama por um período menor.

A pesquisadora e sua equipe basearam suas descobertas em diversos ensaios de vacina conduzidos nos anos 70 e 80. Nos estudos, os pacientes receberam um de três bactérias ou vírus causadores de doenças, incluindo o vírus influenza do tipo A, que causa alguns casos de gripe.

Dependendo dos sintomas, alguns participantes receberam paracetamol ou aspirina, enquanto outros não receberam.

De acordo com um estudo publicado na edição de dezembro de Pharmacotherapy, os cientistas descobriram que as drogas antitérmicas prolongaram a duração da gripe, mas não de outras infecções.

Em média, os sintomas da gripe duraram 5,3 dias em participantes que não tomaram aspirina ou paracetamol, comparados a 8,8 dias em pessoas que tomaram as drogas antitérmicas.

Como os participantes que tomaram medicamentos antitérmicos tendiam a apresentar temperaturas máximas mais altas e mais sintomas, os pesquisadores consideraram a possibilidade de que casos mais graves de gripe causaram sintomas mais duradouros.

Em uma análise que levou em consideração a gravidade da doença outros fatores, o uso de antitérmicos ainda estava relacionado à doença persistindo por mais tempo.

De acordo com o estudo, não se sabe ainda porque as drogas estão relacionadas a sintomas de gripe mais prolongados. Plaisance e sua equipe destacaram que uma possibilidade é que a redução da febre pode interferir na resposta do sistema imunológico a uma infecção.

Em entrevista à Reuters Health, Plaisance afirmou que descobertas similares foram relatadas em estudos de catapora. Nos estudos, sintomas do vírus da catapora aumentaram em crianças tratadas com drogas antitérmicas, de acordo com a pesquisadora.

Plaisance destacou que as descobertas estão baseadas em estudos conduzidos no passado.

Os cientistas esperam conduzir estudos futuros em que pessoas com sintomas de gripe sejam escolhidas ao acaso para receber medicamentos antitérmicos ou a pílula inativa, ou placebo, disse Plaisance.

Sinopse preparada por Reuters Health

Copyright © 2000 Reuters Limited. All rights reserved. Republication or redistribution of Reuters Limited content, including by framing or similar means, is expressly prohibited without the prior written consent of Reuters Limited.

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: