Publicidade

Notícias de saúde

Brasil: Vacinas para Melanoma são Testadas no Hospital do Câncer

São Paulo, 27 de Novembro de 2000(eHLA). O Departamento de Oncologia Cutânea do Hospital de Câncer, em São Paulo está atuando no campo das vacinas para melanoma cutâneo, o tipo de câncer de pele mais agressivo. Atualmente, dois estudos estão em andamento. Um deles fabrica a vacina do próprio tumor do paciente e é personalizada. É realizada no próprio hospital há um ano e meio e tem duração total prevista de cinco anos. O outro estudo utiliza um tipo de vacina produzida no exterior e independente do material extraído do tumor do paciente. Os protocolos de pesquisa são desenvolvidos em colaboração com instituições como a Organização Mundial de Saúde e o Memorial Sloan-Kettering Cancer Center. Existem alguns critérios a serem preenchidos para que o paciente possa fazer parte de qualquer um destes dois estudos. “As vacinas são administradas no ambulatório. Também não existem efeitos colaterais como toxicidade para as células do sangue, queda de cabelos, náuseas e vômitos. As vacinas são administradas através de injeções na derme e em várias aplicações com espaços de tempo variáveis entre elas”, explica Dr. Rogério Izar, Diretor do Departamento.

O Câncer de Pele

Segundo dados do Registro Nacional de Patologia Tumoral e Diagnósticos de câncer do Ministério da Saúde, o câncer de pele é o mais comum entre os brasileiros de ambos os sexos. “São lesões de fácil diagnóstico e, quando operadas precocemente, têm índice de cura superior a 95%”, explica a médica Débora Castanheira Pereira da Silva, cirurgiã oncológica. Estatísticas norte-americanas apontam cerca de 1 milhão de casos novos anualmente de todos os tipos de câncer de pele, sendo 40.000 casos de melanoma maligno, o tipo mais sério da doença. “O sucesso do tratamento do câncer de pele depende basicamente do diagnóstico precoce, pois quando a lesão é encontrada numa fase inicial, seu tratamento consiste na retirada (ressecção cirúrgica), que pode ser feita em ambulatório com anestesia local e sem necessidade de internação”, diz a especialista. Segundo ela, a prevenção do câncer de pele deve abordar diversos aspectos, porém o mais importante é evitar a exposição aos raios ultra-violetas, principais responsáveis pelos cânceres de pele.

Sinais Característicos do Câncer de Pele:

1. Lesão em forma de nódulo, de coloração rósea, avermelhada ou escura, de crescimento lento, porém progressivo;
2. Qualquer pinta na pele de crescimento progressivo, que apresente prurido (coceira), sangramento freqüente ou mudança nas suas características (coloração, tamanho, consistência, etc.);
3. Qualquer ferida que não cicatrize espontaneamente em 4 semanas;
4. Qualquer mancha de nascimento que mude de cor, espessura, ou tamanho.

Copyright © 2000 eHealth Latin America

Faça o seu comentário
Comentários


Publicidade

Dicionário Médico

Digite o termo desejado

buscar

Ou clique na primeira letra do termo: